fanzine Tertuliando (On-line)

Este "blog" é a versão "on-line" da fanzine "Tertuliando", publicada pela Casa Comum das Tertúlias. Aqui serão publicados: artigos de opinião, as conclusões/reflexões das nossas actividades: tertúlias, exposições, concertos, declamação de poesia, comunidades de leitores, cursos livres, apresentação de livros, de revistas, de fanzines... Fundador e Director: Luís Norberto Lourenço. Local: Castelo Branco. Desde 5 de Outubro de 2005. ISSN: 1646-7922 (versão impressa)

sábado, Julho 26, 2014

O transporte coletivo em Bogotá, na Colômbia, por Pablo Piñon


O transporte coletivo [colectivo] em Bogotá, na Colômbia*

Na semana passada eu tive a oportunidade de ir a Bogotá, na Colômbia, para uma reunião de trabalho e eu tive a oportunidade de utilizar o táxi e o ônibus [autocarro] articulado (“Transmilenio”, irmão do “Macrobus” de Guadalajara). 
Eu vou falar primeiro dos táxis… 
Em Bogotá há tolerância zero ao álcool, então os restaurantes oferecem algumas opções: uma opção é que uma pessoa dirija [conduza] o seu carro e outra acompanhe de perto o seu carro em uma [numa] motocicleta [motorizada], chegam a sua casa, estacionam o carro e os dois funcionários do restaurante regressam na motocicleta; outra opção é utilizar um táxi. O táxi é barato na Colômbia, em comparação com o México e eles usam sempre o taxímetro [ao contrário do México]. Eles têm uma lista de tarifas, então você não tem problemas para saber quanto vai pagar, todos os taxistas com quem tive a oportunidade de falar foram muito amáveis.
Agora, falando do ônibus articulado, ele tem 12 linhas e todas têm interconexão entre elas, tem uma via exclusiva e algo de que eu gostei é que algumas rotas não param em todas as estações (assim como o “Macrobus Expreso” de Guadalajara), assim se você vai para longe pode tomar esta opção com um pagamento baixo. O preço do “Transmilenio” varia entre 1.400 pesos colombianos (10 pesos mexicanos; 0,60 euros; 1,7 reais) e 1.700 colombianos (12 pesos mexicanos; 0,70 euros; 2,1 reais) na hora pico [hora de ponta]. Um detalhe que você precisa saber, é que em horas pico, este ônibus está cheio e vai estar muito apertado. 

Boa sorte e que desfruta Bogotá!


*Por: Pablo Piñon (México)


Nota editorial:
Texto produzido numa aula de Português, leccionada no Instituto Bradford (Guadalajara, México), corrigido pelo seu professor, Luís Norberto Lourenço. As ligações são da minha responsabilidade, bem como a informação entre [] e as etiquetas. 

Etiquetas: , , , ,

segunda-feira, Julho 21, 2014

VIII Encuentro Iberoamericano de Museos

segunda-feira, Maio 19, 2014

"Te vas muy despacio..." por Imelda

(Sin título)


Te vas muy despacio.
 Primero desaparecen
los pocos besos apasionados que me prestaste.

 Le siguen un par de caricias
 que a mi rostro le regalaste.
También se van esfumando
 esas noches contadas en las que pronunciaste
 un te amo.

 Te llevas todo lo que pensaba era mío
 y no solo tuyo, te vas con tus caras largas
 y tus pocas sonrisas.

 Ya te vas sin comenzar las pláticas
 que tantas veces pospusiste,
dejándome en la incertidumbre
 de lo que no me dijiste.

 Te vas con tu corazón cobarde,
con un corazón que no pudo arriesgarse,
 que no reunió el valor necesario
 para dar la oportunidad de que le amen.

 Si ya te vas te deseo lo mejor,
 que en tu soledad encuentres
 la compañía perfecta
 y no necesites de tanto amor
 para tener una vida plena.



Por: Imelda Lizbeth Chávez Flores (México)

Etiquetas: , ,

domingo, Maio 18, 2014

MUSEU DA INOC�NCIA, O

segunda-feira, Maio 05, 2014

"El lunes, podría despertarte con unos cuantos besos...", por Imelda

(Sin título)


El lunes, podría despertarte con unos cuantos besos,
Pasear  mis labios desde la punta de tus pies
hasta llegar a tu cabello.

El martes al mediodía recorrer tu piel con mis manos
e inventar en la cama un nuevo juego,
donde los dos salgamos ganando.

Miércoles por la tarde, ya a media semana,
te dejaría descansar en mis brazos,
para cuidar mientras duermes tu sueño anhelado.

El jueves durante la puesta de sol,
me acercaría a tu cuerpo para impregnarme de tu olor.
Ya el viernes llegada la noche, te haría detenidamente el amor.
Los días restantes, reuniría de nuevo lo que he mencionado,

para que despacio, muy despacio nos entreguemos a la pasión.


Por: Imelda Lizbeth Chávez Flores (México)

Etiquetas: , ,

quarta-feira, Abril 30, 2014

Poema de Mariela Guerea Castro

Com indisfarçável orgulho partilho um poema, originalmente escrito em português, de uma aluna mexicana escrito nas minhas aulas de Língua Portuguesa como Língua Estrangeira:


Nas águas quentes de suas costas
Esperam calmamente as ondas
Todas as tardes a partida.
O entardecer é o mais belo
O pôr de sol mais romântico
Além, suas praias se movem desesperadamente
Como se elas te necessitassem
A cidade inteira te procura
Tu tens que vivê-la


Por: Mariela Guerea Castro (México)

Etiquetas: , ,

sábado, Abril 26, 2014

Si tu me permites... por Imelda

 (Sin título)

Si tú me permites, pienso amarte
 las veinticuatro horas del día,
amarte despacito y con furia.


Voy a amarte en las cuatro
Estaciones del año, cuando
No soportemos el sol y
Cuando el frio este calando.

Puedo amarte también cuando
estés enojado, cuando estés
Riendo o también llorando.

Amarte, amarte puedo
En cualquier momento, cuando
Estés dormido o cuando estés despierto.

A continuación te pido
Una señal muy sencilla,
Que me haga saber que me
Dejarás amarte sin medida



Por: Imelda Lizbeth Chávez Flores (México)

Etiquetas: , ,