fanzine Tertuliando (On-line)

Este "blog" é a versão "on-line" da fanzine "Tertuliando", publicada pela Casa Comum das Tertúlias. Aqui serão publicados: artigos de opinião, as conclusões/reflexões das nossas actividades: tertúlias, exposições, concertos, declamação de poesia, comunidades de leitores, cursos livres, apresentação de livros, de revistas, de fanzines... Fundador e Director: Luís Norberto Lourenço. Local: Castelo Branco. Desde 5 de Outubro de 2005. ISSN: 1646-7922 (versão impressa)

terça-feira, março 24, 2015

Crónica do Simposio Internacional Liderazgo y Dirección de Organizaciones Educativas

Este simpósio internacional foi organizado pela Interleader e contou com a colaboração da Casa Comum das Tertúlias, entre outras entidades, tais como a "Red de Gestión Comparada con Enfoque Internacional" (REGECEI), contou com 450 participantes oriundos de vários países, entre eles: Canadá, Espanha, Estados Unidos da América, Guatemala, México, Porto Rico e Portugal... 12 horas de trabalhos, incluindo duas conferencias magistrais, um painel e 12 oficinas dadas em simultâneo.
Os temas das oficinas foram os seguintes: 
Oficina 1: “Liderazgo educativo a traves de las TIC: Herramientas para el acercamiento de la gestión escolar.” (Dr. José Antonio Rodríguez Arroyo, Puerto Rico, Tecnológico de Monterrey-Interleader) 
Oficina 2: “El liderazgo comunitario como base de la actividad educativa” (Dr. René Crocker Sagastume, Guatemala, Universidad de Guadalajara)
Oficina 3: “Escuelas que aprenden, condiciones para generar el aprendizaje entre todos. (Dra. Mónica Camacho Aguilar, México, Secretaría de Educación Jalisco)
Oficina 4: “La Reforma Educativa y su impacto en la práctica de directores y profesores, un acercamiento normativo” (Dr. Valentín Villanueva Arce e Dra. Laura Josefina Briseño Cruz, SEJ)
Oficina 5: “El manejo de conflicto en las organizaciones educativas” (Rosario Leticia González Hurtado, México, ITESO)
Oficina 6: “La comunicación como base de la planeación estratégica de una organización educativa” (Mestre. Juan Guillermo Pérez Castillo, México, ITESO)
Oficina 7: “La colegialidad de la dirección de organizaciones educativas” (Dr. Miguel Angel Díaz Delgado, México, Interleader)
Oficina 8:”Blended learning: El aprendizaje interactivo para profesores y directores escolares” (Mestre Francisco Javier Ávila Varela, México, Interleader)
Oficina 9: “Justicia restaurativa en la construcción de comunidades educativas” (Mestre Miguel Angel Acosta, Estados Unidos, Interleader)
Oficina 10: “La construcción de ciudadanía y la participación crítica desde la comunidad educativa” (Professor Luís Norberto Lourenço, Portugal, Casa Comum das Tertúlias)
Oficina 11: “El director en educación como Coach de equipos de profesionales” (Mestre José Antonio Espinoza Cortés, Talenters)
Oficina 12: ”La inclusión educativa, tarea de profesores, padres y directores en educación” (Mestre Karina Chávez Regalado, México, Interleader)

Na cerimónia de abertura... da esquerda para a direita, na mesa: 
Dra. Michelle Prytula (University of Saskatchewan, Canadá), Dr. Roberto Carillo López (Reitor da Universidad Marista de Guadalajara), Dr. Miguel Ángel Díaz Delgado (Director de Interleader), Dr. Paul Newton (University of Saskatchewan, Canadá) e o Dr. Teodomiro Pelayo Gómez, em representação do Sr. Francisco Ayón da Secretaria de Educación Jalisco (SEJ)... 
com a tradução da cerimónia para língua gestual espanhola.
Fotografia de Luís Norberto Lourenço

Durante a apresentação da Dra. Michelle Prytula (University of Saskatchewan, Canadá), 
que proferiu a conferência magistral inaugural 
"El liderazgo de comunidades educativas, lo que docentes y directivos deben aprender".
Fotografia de Luís Norberto Lourenço

Vista parcial do evento académico...
Fotografia de Luís Norberto Lourenço


Vista parcial do evento académico...
Fotografia de Luís Norberto Lourenço

Vista parcial do evento...
Na primeira fila (da esquerda para a direita): o Mestre Francisco Javier Ávila Varela (Interleader), o Mestre Juan Guillermo Pérez Castillo (ITESO, México), a Mestre Karina Chávez Regalado (Interleader), o Dr. René Crocker Sagastume (Universidad de Guadalajara),  o Dr. Lorne E. Parker (Edmonton Publics Schools, Canadá), o Dr. David Burgess (University of Saskatchewan, Canadá), o Mestre José António Espinoza Cortés (Talenters). Na segunda fila: o Professor Luís Norberto Lourenço (ICI, Casa Comum das Tertúlias) e a Professora Beatriz Mayor Serrano (CODE, Casa Comum das Tertúlias).
Fotografia de José Luis Jacobo Montañés.

Durante o painel "La integralidad del liderazgo educativo: políticas, investigación y práctica".
Com (da esquerda para a direita): o Dr. Paul Newton (University of Saskatchewan, Canadá), como moderador o Mestre Miguel Angel Acosta (The Center for Relational Learning, EUA), o Dr. Lorne E. Parker (Edmonton Publics Schools, Canadá) e o Dr. David Burgess (University of Saskatchewan, Canadá).
Fotografia: Luís Norberto Lourenço

Na apresentação do Dr. Juan Antonio García Fraile (Universidad Complutense de Madrid, Espanha), 
o qual proferiu a conferencia magistral de encerramento 
"El liderazgo de comunidades educativas, lo que docentes y directivos deben aprender".
Fotografia: Luís Norberto Lourenço

Fotografia colectiva no final do evento... 
Na primeira fila podem ver-se: o Mestre Francisco Javier Ávila Varela (Interleader), o Dr. René Crocker Sagastume (Universidad de Guadalajara), a Mestre Karina Chávez Regalado (Interleader), o Dr. Miguel Ángel Díaz Delgado (Director de Interleader), o Dr. Juan Antonio García Fraile (Universidad Complutense de Madrid), o Professor Luís Norberto Lourenço (Casa Comum das Tertúlias) e o Mestre Miguel Angel Acosta (The Center for Relational Learning, EUA). 
Na segunda fila, nas costas do Dr. Miguel Díaz, o Mestre José António Espinoza Cortés (Talenters).
Fotografia: Angel Mora

Mais, aqui.
Notícia sobre a conferência de imprensa que antecedeu o evento, aqui.
Notícia publicada posterior à realização do evento, aqui.

Etiquetas: , , ,

segunda-feira, março 23, 2015

A Casa Comum das Tertúlias no Simpósio Internacional de Liderazgo y Dirección de Organizaciones Educativas

A Casa Comum das Tertúlias (CCT) marcou presença no Simposio Internacional Liderazgo y Dirección de Organizaciones Educativas "Nuevas perspectivas para la gestión de organizaciones educativas y comunidades de aprendizaje", evento académico que decorreu no passado sábado, dia 21 de Março de 2015, na Universidad Marista de Guadalajara (México) e contou com 450 participantes oriundos de: Canadá, Espanha, Estados Unidos da América, Guatemala, México, Porto Rico e Portugal... um dia inteiro de trabalhos, incluindo duas conferencias magistrais, um painel e 12 oficinas dadas em simultâneo, entre as quais a dada pelo Professor Luís Norberto Lourenço, intitulada "A construção da cidadania e a participação crítica desde a comunidade educativa", tendo sido o evento organizado pela Interleader.
A Casa Comum das Tertúlias colaborou no evento ao nível da divulgação por vários meios e suportes informativos.
A CCT contou com a presença de dois dos seus integrantes: Beatriz Mayor Serrano (México) e Luís Norberto Lourenço (Portugal), tendo Luís Norberto Lourenço dado uma das 12 oficinas do programa e criado e desenvolvido o blogue da Interleader a pensar no evento académico. 

Na cerimónia de abertura... da esquerda para a direita, na mesa: 
Dra. Michelle Prytula (University of Saskatchewan, Canadá), Dr. Roberto Carillo López (Reitor da Universidad Marista de Guadalajara), Dr. Miguel Ángel Díaz Delgado (Director de Interleader), Dr. Paul Newton (University of Saskatchewan, Canadá) e o Dr. Teodomiro Pelayo Gómez, em representação do Sr. Francisco Ayón da Secretaria de Educación Jalisco (SEJ)...
Fotografia: Luís Norberto Lourenço

Vista parcial do evento, durante uma das conferências magistrais...
Fotografia: Luís Norberto Lourenço 

Luís Norberto Lourenço com a Professora María Helena e o Professor Jesus, 
dois dos participantes na sua oficina...
Fotografia: Danny García

Luís Norberto Lourenço com Professor Ricardo, um dos participantes na sua oficina...
Fotografia: Danny García

 
Alguns dos participantes na oficina 
"La construcción de ciudadanía y la participación crítica desde la comunidad educativa" 
dada por Luís Norberto Lourenço... 
Fotografia: Luís Norberto Lourenço 

Alguns dos participantes na oficina 
"La construcción de ciudadanía y la participación crítica desde la comunidad educativa" 
dada por Luís Norberto Lourenço... 
Fotografia: Luís Norberto Lourenço 

Representando a Casa Comum das Tertúlias no simpósio: 
Professora Beatriz Mayor Serrano (México) e Professor Luís Norberto Lourenço (Portugal). 
Fotografia: Ángel Mora

Luís Norberto Lourenço (Casa Comum das Tertúlias).
Fotografia: Beatriz Mayor

No final do evento académico... na primeira fila, da esquerda para a direita, 
Mestre José António Espinoza Cortés (Talenters), Mestre Francisco Javier Ávila Varela (Interleader), Professor Luís Norberto Lourenço (CCT), Mestre Karina Chávez Regalado (Interleader) e Dr. Miguel Ángel Díaz Delgado (Director de Interleader). Na segunda fila Miguel Ángel González Alvizo (Escuela Normal Superior de Jalisco). Ao fundo a tirar uma fotografia a Dra. Michelle Prytula.
Fotografia: Ángel Mora


A Interleader...
A página web: 
http://interleader.org.mx/inicio/ 
No Facebook: 
https://www.facebook.com/interleader.sc?fref=ts 
No Twitter:
https://twitter.com/liderazgoeducar 
O blogue: 
http://interleaderliderazgoeducativo.blogspot.mx 
O Simposio Internacional no Facebook: 
https://www.facebook.com/SimposioILDOE 

Etiquetas: , , , ,

domingo, março 22, 2015

Actas del II Congreso Internacional de Educación y Accesibilidad

terça-feira, março 17, 2015

A CCT no Simposio Internacional 2015 Liderazgo y Dirección de Organizaciones Educativas*

Nota de imprensa da Casa Comum das Tertúlias

A Casa Comum das Tertúlias marcará presença no Simposio Internacional 2015 Liderazgo y Dirección de Organizaciones Educativas “Nuevas perspectivas para la gestión de organizaciones educativas y comunidades de aprendizaje”.

No dia 21 de março, participarei no Simposio Internacional 2015 Liderazgo y Dirección de Organizaciones Educativas “Nuevas perspectivas para la gestión de organizaciones educativas y comunidades de aprendizaje”, onde serei responsável pela oficina "La construcción de ciudadanía y la participación crítica desde la comunidad educativa", que terá lugar na Universidad Marista de Guadalajara (Jalisco, México), sede do simpósio organizado pela rede Interleader.

Nos dias 13 e 14 de março orientei a oficina em Orizaba (Veracruz, México), no "Curso Internacional para Educadores (CIE): El liderazgo y la dirección en las comunidades de aprendizaje", em simultâneo decorreu noutra cidade veracruzana, em Xalapa (Veracruz, México) outro conjuntos de oficinas. A organização foi da REGECEI em colaboração com a Interleader.
O curso em Orizaba foi coordenado pelo Doutor Juan Alberto Flores R. e a Interleader esteve representada pelo Doutor Miguel Ángel Díaz Delgado, em Xalapa pelo Doutor Oswualdo Antonio González (Coordenador geral da REGECEI) e pela Interleader, pelo Doutor Francisco Javier Ávila Varela.

Na minha oficina participaram 40 professores, 38 mexicanos e dois canadianos, de vários graus de ensino, na sua maioria professores primários.
Pontos abordados na minha oficina: Deve no México continuar a ter um manual único por disciplina?
A biblioteca escolar como espaço de cidadania... Há espaços de participação em turmas de 40 a 60 alunos, como acontece no México? Que Formação Cívica e Ética? Que temáticas se devem abordar? Laicismo. Religião, dentro ou fora da escola? Não será contraproducente ter a religião fora das escolas, confinada a escolas religiosas particulares e potencialmente promotoras do fanatismo? Um estrangeiro deve ser um actor político ou não? Devem ou não existir delegados de turmas nas escolas? Os directores das escolas devem ou não ser eleitos?
As perguntas e as participações foram muitas e de qualidade, com diferentes perspectivas, espelhando a diferente realidades: mexicana, portuguesa e canadiana, tendo em conta a origem dos participantes, variando a experiência de cada professor tendo em conta se é professor numa escola grande ou pequena, em meio urbano ou rural e se tem ou não alunos indígenas. 

Saiu na imprensa mexicana a propósito do CEI, aqui e aqui.

Ver aqui a crónica da organização. 

O que é a Interleader?
Somos uma rede transdisciplinaria formada por profissionais e académicos, que coordena a colaboração de especialistas internacionais para a formação, a construção de espaços que facilitem experiências de aprendizagem, a geração de diálogos informados e colegialidade, além de proporcionar conhecimento e acompanhar na resolução de problemas relacionados com a liderança educativa e organizacional.
Colaboramos com: organizações, equipas de trabalho, redes académicas, comunidades de aprendizagem e prática de diferentes níveis através da construção de objectos de estudo para abordar-se desde a academia e a prática informada, desde os campos da educação, o desenvolvimento organizacional e humano, a gestão, a planificação, design, desenvolvimento e avaliação curricular, assim como a investigação aplicada.
Marco de actuação: as nossas acções estão orientadas pela transdisciplinariedade no trabalho académico, a construção de organizações que aprendem, a liderança democrática, as perspectivas transformacionais da educação, a investigação aplicada e o compromisso comunitário.

Do que trata o Simpósio Internacional 2015 Liderazgo y Dirección de Organizaciones Educativas “Nuevas perspectivas para la gestión de organizaciones educativas y comunidades de aprendizaje”?
A "Red Internacional para la Dirección Escolar y el Liderazgo Educativo S.C." e "The Center for Relational Learning" convocam para o Simpósio Internacional “Liderazgo y Dirección de Organizaciones Educativas 2015”, que se terá lugar no dia 21 de março nas instalações da Universidade Marista de Guadalajara. O simpósio permitirá o diálogo e a reflexão sobre os desafios e as novas perspectivas da liderança educativa e a direcção de organizações educativas de todos os níveis e modalidades, sob uma perspectiva internacionalista, contribuindo para a promoção de espaços de intercâmbio do conhecimento e de colaboração na prática.
Os espaços para estas reflexões serão: conferências, oficinas e painéis, onde os participantes possam dialogar e reflexionar sobre a liderança e direcção duma organização ou uma comunidade educativa, assunto complexo e multidimensional, digno de ser abordado através da integração de distintas disciplinas e capacidades, entendendo que a gestão e a liderança não só implica a directivos, se não a todos os que na educação convergem; pelo que, neste espaço serão bem-vindos Estudantes em Educação e disciplinas afins, Professores e Directores de Educação de todos os níveis, investigadores e líderes comunitários e educativos, Gestores educativos, Assessores pedagógicos e Administrativos em educação. Para inscrições e mais informação, dirigir-se ao website ou à página no facebook.

A REGECEI: Red de Gestión comparada con Enfoque Internacional o que é?
A Red de Gestión Comparada con Enfoque Internacional (REGECEI), é uma iniciativa educativa que busca que as escolas tomem decisões baseadas no uso de informação estratégica alternativa e numa leitura da realidade que transcenda o curricular. Caracteriza-se por utilizar a análise comparada internacional como metodologia para o design, implementação e avaliação de estratégias de incidência. As suas actividades chave são os Seminários Internacionais de Liderança na Educação Básica (SILEB) e os Cursos Internacionais para Educadores (CIE). O tema eixo que o impulsa é a formação de cidadãos através da educação formal.
A participação como INTEGRANTE da REGECEI é voluntária e individual. Poderão participar educadores de qualquer nível educativo e interessados, mexicanos ou estrangeiros que estejam dispostos a partilhar os seus saberes em espaços horizontais.

Qual será participação da Casa Comum das Tertúlias?
A CCT marca presença no México desde Novembro de 2012, com apresentações de livros, tertúlias, sessões comentadas de filmes, edição de obras, apostada na promoção da cultura portuguesa em particular e lusófona em geral, da Língua Portuguesa e promovendo o debate democrático. 
Em 2013 fundou em Guadalajara o ramo mexicano a "Tertulia Tapatia"
A CCT entre outros aspectos ajudará a divulgar o simpósio. A participação da CCT insere-se na linha do que tem sido a nossa marca desde a fundação a 5 de Outubro de 2001 em Castelo Branco... a promoção do exercício da cidadania e de uma cultura de qualidade, nessa linha vem a minha participação no simpósio com este tema "La construcción de ciudadanía y la participación crítica desde la comunidad educativa". Com a presença da CCT, marca também o nosso país e a Língua de Camões presença neste encontro académico internacional, ainda que a minha oficina seja dinamizada em castelhano.

Durante a oficina de Luís Norberto Lourenço sobre 
"La construcción de ciudadanía y la participación crítica desde la comunidad educativa".

Luís Norberto Lourenço autografando o seu livro durante o curso...

Nas conclusões do curso em Orizaba...

Momentos do curso em Orizaba...

Momentos do curso em Orizaba...

                                     
No acto de abertura do curso em Orizaba...

Fotografia de grupo no final do curso em Orizaba...

Casa Comum das Tertúlias:
http://casacomumdastertulias.blogspot.mx
http://fanzinetertuliando.blogspot.mx
http://republicalaica.blogspot.mx
http://centro-de-estudos-socialistas.blogspot.mx
https://twitter.com/ccomtertulias
https://www.facebook.com/casa.dastertulias?fref=ts
https://www.facebook.com/TertuliandoFanzineDaCasaComumDasTertulias?fref=ts

A rede Interleader:
http://interleader.org.mx/events/event/simposio-internacional-2015/
O blogue da rede Interleader:
http://interleaderliderazgoeducativo.blogspot.mx
A Interleader no facebook:
https://www.facebook.com/interleader.sc?fref=ts
A Interleader no twitter:
https://twitter.com/liderazgoeducar

O simpósio:
A página do Simposio no facebook:
https://www.facebook.com/SimposioILDOE?fref=ts
O programa:
http://interleader.org.mx/events/event/simposio-internacional-2015/

O site da RECEGEI:
https://www.facebook.com/gestioncomparada?fref=ts
http://insurgenciamagisterial.com

A página do CIE:
http://issuu.com/oswualdoantoniogonzalez/docs/convocatoriaprimercieregecei_d15cd663fefffe

*Luís Norberto Fidalgo da Silva Trindade Lourenço
(Casa Comum das Tertúlias)

Etiquetas: , , , , , ,

quarta-feira, janeiro 21, 2015

Luís Norberto Lourenço no Vagamundos, com Jorge Costa


À conversa com o jornalista Jorge Costa, para o programa radiofónico "Vagamundos".

A entrevista foi gravada no dia 1 de Janeiro de 2015 em Castelo Branco (Portugal), está em linha na página http://www.mixcloud.com, na página do programa e passa numa rádio de São Paulo (Brasileira), a Rádio Juventude.

Saiba mais sobre este projecto, aqui:
http://www.mixcloud.com/vagamundosFM/ 
https://twitter.com/vagamundosFM 
https://www.facebook.com/vagamundosFM 

Etiquetas: , , ,

domingo, janeiro 11, 2015

FOTOSSÍNTESE cap. 20

Artur não podia ter maior satisfacão. Tinha diante de  si a tese da sua irmã Carlotta Mendes Botelho e Sousa: A Maldicão de Agadé. Só aquele nome para o albúm  do seu grupo Bolor Bafiento era o ponto máximo da tragetória que se havia de seguir .A história de Naram- Sim  dava um toque de tragédia clássica ao género dos antigos gregos, a sua apetência por aquela personagem advinha-lhe de há muitos anos atrás desde que se conhecia por gente e ouvia a irmã  a falar daquele rei como se fosse de uma pessoa conhecida, de um velho amigo. Opatara pelo conservatório e a sua grande paixão era sem mais nem menos no famoso Naram- Sim de Akad . Aliás uma tese de mestrado a Sombra dos Heróis deram-lhe as ferramentas necessárias para todo aquele percurso. Aquela personagem já incluía tudo aquilo que os gregos perseguiam. A ascencão e queda  de um homem  que tudo tinha para ser  um imperador  na verdadeira acepcão da palavra. Mas nem Artur nem a sua irmã sabiam da ironia do destino. Um jovem músico francês  que se dedicava a assaltar  museus queria fazer-se ao tesouro, especialmente ao de Naram- Sim, queria fazer-se ao toucado do rei, dos seus longos cabelos. Quando ele se preparou para roubar o famoso rei, a escritora de romances policiais resscuscitou e acordou no Museu de Cera Madame Tusseau. Decidiu tornar-se omnipresente como fosse um deus de uma história de ficção criada por uma personagem sua. A escritora ligou  para a Scotland Yard, tinha provas concretas de que apanhara o ladrão de Naram-Sim. Ainda  por cima aquele jovem chamava-se Artur! O nome do seu marido! Aquilo era demais! E se o senhor da justica lhe preparasse uma armadilha ou melhor qual seria a melhor a maldicão de Agadé dos tempos modernos?

O senhor da justiça, Shamash, apareceu a Agatha Crystie, dando-lhe uma forma de tornar as suas ideias reais. E se o jovem Artur desaparecesse como num daqueles casos mediáticos que surgem de vez em quando nos jornais? Era aquela a forma de iniciar a história que havia de deixar algures num alfarrabista:

O menino Artur desapareceu. Seriam as más companhias?  O Rock and Roll? O sexo ou as drogas? Num romance policial tudo é passado a pente fino. E a mulher  a dias? É tão tolinha  que acha  piada a tudo o que menino fizer! Se ele mostrar o rabinho, ela acha  que é em nome  da arte! As mulheres de hoje não têm o brio de antigamente que viam em tudo uma espécie de romance, mas esta, oh meus senhores, supera em tudo!

Como seria o sexo numa festa de teenagers? Sem familiares por perto, algumas ganzas, umas cervejolas e estamos aqui na maior!!!

Nada podia ser melhor do que isto, uma noite de sexo, um adolescente desaparecido e um álbum  com o tema da “Maldição de Agadé “ e o período de devastação .Os gritos, os pedidos de socorro e no meio daquilo tudo havia um grito de desespero!!!

Sim, quando se ouviu aquele grito pareceu ser de  alguém que morrera  durante aquele ensaio. Onde fora feita a gravação? E o jovem onde é que ele estava? Porque é que ninguém deu com aquilo? Fora apenas ele um sonoplasta metálico e orientalista por devoção. Descobrira no meio daqueles gritos a voz  daquele jovem que se chamava Artur Mendes de Botelho. Aquele jovem fora morto, ou melhor ia ser morto… porque optou  por ligar para a rádio e pedir o disco “A Maldição de Agadé”, disseram-lhe apenas que  nunca ouviram falar  em tal álbum. Ou pelo menos até ao momento. Fora então que o jovem fizera uma pesquisa na Internet sobre o grupo de heavy metal: “Bolor Bafiento”. No Google não havia qualquer referência sobre aquele grupo, até que a determinada altura descobrira uma pequena nota de que todos os elementos do grupo sofriam do síndrome de Bethoven , acabaram por ficar surdos. Havia algo… parecia que estava a ler a sinopse de um filme de terror ou  a penetrar no universo de Stephen King.  Quantos charros, não terei fumado hoje? Bem, vou ter que tirar esta máscara  ou vou ter que a pôr  para a investigar …não teria que procurar os acordes? Não havia qualquer música ou  letra daquele grupo: “Bolor Bafiento”, Jonas começou por investigar todos os elementos do grupo e álbuns . Todos eles estavam relacionados com a antiguidade oriental o primeiro chamava-se “Oração da Peste”(datado de 1985). Aquele ano dava-lhe algumas pistas, a descoberta da Sida, a problemática da poluição, entre outros assuntos. Mas até então não havia qualquer referência aos misteriosos membros do grupo. Alguns anos depois, encontrava-se o álbum “Rei Édipo “(1989), o fim da guerra fria. Em cada uma delas  havia algo de estranho, numa outra gravação ouviam-se tiros, noutra provavelmente um tiro… aquilo parecia algo como o “Project Blair Wich “.

- “Bolor Bafiento” não será um pouco demais ? – pensou Jonas em voz alta .

- Não, disse Samira uma repórter bisbilhoteira .

- O que é que tem a haver com isso ? – perguntou ele de pé atrás .

-Imagine, eu sou o seu super-ego, ou melhor a sua psicóloga que lhe pede para beber. Olhe lá, para mim e veja lá  se não está a ver aqui duas pessoas à sua frente, já agora deixa-me apresentar, Samira Helstein, musicóloga, a minha tese de doutoramento baseia-se precisamente nesse grupo e as suas influências do universo pré –clássico. Garanto-lhe que cada elemento está tão vivo quanto eu e você, ou pelo menos até agora. Porquê é que no lugar de se destruir em álcool não me ajuda no desaparecimento de um jovem músico heavy metal? A namorada vê um rei português chamado Sancho I. Eu sei que foi expulso da polícia  e se dedica à investigação tirando essa sua amiga… -disse a investigadora apontando para a guitarra de um lado e para a arma do outro.

- Porque o heavy metal ? –perguntou –lhe Jonas .

Ela olhou-o fixamente. Só então reparou que ela era mulher lindíssima com uns lábios carnais desenhados a carvão, vestia uma roupa discreta, deixando-o numa outra dimensão.

-Desculpe lá, mas porque é que eu tenho de estudar de órgãos barrocos? E para quê? Para que a minha tese de doutoramento fique a apanhar pó? Eu quero que ela seja lida por todos .

-Você, sabe tanto como eu, que este grupo, é um mito ou pelo menos aquilo que querem que as pessoas imaginem que sejam. Sabem de coisas que até mesmo deus duvida!- disse ela rindo . Portanto, eu preciso  de um expert em som. Sei que foi  um jovem que em tempos trabalhou numa fundação ligada à história. Sancha Beirão de Vasconcelos viu o amor da vida  dela morto no meio de uma invasão na quinta dos seus avós…

- Minha cara, isso é sobrenatural …-disse o ex-investigador.

- Quem é que disse que tudo é normal  Martim, o jovem que lhe falei rompeu com a família e surgem várias questões ligadas à bruxaria e jogos de morte. E ele é o único herdeiro da qual os pais estão mortos! Tudo indica que foi ele  que os matou.

- Não acha que estamos a seguir o caminho de uma louca ? – perguntou  Jonas .

- Ninguém me deixa aproximar dela , e ela está  esconder-nos alguma  coisa . Ou não acha ?

-Há algo  que não bate certo, meu caro , Jonas . Aliás . Deixe de lado esse nome …

- Isaac , prazer em conhecer –disse ele num tom jocoso .

-“Ele rirá!”,-observou ela – Eis o significado do nome Isaac: “Ele rirá!”. Os seus pais já tinham “passado do prazo”, já não esperavam ter filhos?. Foi isso!? Certamente, e  agora deixe-me afogar as suas mágoas dentro de umas garrafas  de whisky …Quer ou não investigar esta história a meias comigo? Eu faço a pesquisa   e você  decifra os sons?

-OK .

- Já  que aqui estamos vamos por partes … o que está prestes a  acontecer … diga-me rapidamente …

- 31  de Outubro ? –perguntou Isaac .

- Exactamente , o Halloween .

- Não acha que será esse o próximo  passo para o lançamento do  novo álbum? Recorde-se de um título de uma história “A Maldição de Agadé “”A Devastação de Erra “?

Descobri num alfarrabista um famoso romance escrito por Agatha Crysthie num futuro próximo  quando ela esteve  em Portugal. A notícia veio no “Diário de Notícias “quando o marido esteve em Portugal na Gulbenkian. A escritora disse na entrevista de que Poirot viria a Portugal investigar um caso em Cascais ou perto…

- O que não aconteceu…

- Mentira, está cá em Portugal um jovem hititólogo que se diz neto de Hercule Poirot que está a juntar um grupo de jovens portugueses entre eles está a irmã do jovem desaparecido  que irá participar na tradução hitita.

- E o que isso tem a haver com o grupo ? –disse Samira .

-Para além de traduzirem uma placa de argila que a famosa Agatha Cristie vendeu ao arménio Calouste Gulbenkian… há uma novidade na história do tratado passa pelos vários álbuns “A Oração da Peste “e o “”Rei Édipo“ tudo não passa de uma farsa muito bem montada. Esse grupo não é mais  do que o grupo que uma técnica de marketing, irá apresentar no dia 31 de Outubro na discoteca o Vigário à meia noite. Junte lá agora  a charada.

- Vamos demonstrar que todos eles existem e tudo não passa de uma estratégia de marketing para enganar todos os elementos. Então o desaparecimento ou  a morte  não é tudo o mesmo ?

- Claro, 1985 é a descoberta da Sida, a preocupação da teoria ecologista, até Maria de Lurdes Pintassilgo o fala… e foi aí que o nosso amigo Martim estudou  parte do espólio da senhora. Ele era um católico… mas fez um panfleto muito especial e toda a questão do assassinato com a família levaria que um jovem doutorando abandonasse as suas crenças e fizesse um golpe de marketing, criaria uma morte fictícia e garanto-lhe que fará aparecer os seus pais no espectáculo. Quanto aos restantes pontos,  no que respeita à questão das quintas é pura coincidência  com um elemento da sua vida com um elemento esotérico e subversivo  referente aos anos de 33-45. Aqui estão em poucas palavras a história de um desaparecimento pensado ao milímetro, eles fizeram os álbuns agora com a visão de 28 anos depois  e agora  estão prestes a reaparecer.

- Nem mais! Vamos demonstrar que eles não passam de uma fraude! Nunca existiram? É isso que vamos ver amanhã!

segunda-feira, janeiro 05, 2015

Noche


La oscuridad me invita
a dejarme llevar por el silencio
que agoniza en la habitación.

Las telas que pasean por mi cuerpo
ya no son como seda,
de tajo se vuelven espinas.

Miles de pensamientos desean
habitar toda la noche en mi mente.

Las manecillas del reloj
ya no me indican la hora,
solo me invitan a pasar otra noche,
noche de insomnio esperando que el sueño
me abrace lentamente, hasta que llegue
de nuevo el momento de querer
ahuyentar de nuevo la claridad

FOTOSSÌNTESE Cap.19


Com as peças que a larva lhe havia deixado sobre a discoteca, ela observou as fotocópias e nelas se encontrava a personalidade de Naram-Sim. A sua estátua havia desaparecido misteriosamente. Quando abriu o computador Caetana não queria acreditar nas notícias que via pela internet. A sua colega Benedita  havia sido presa pelo fogo posto à discoteca. Foi vê-la na hora das visitas. Ela dizia-lhe que vira na noite anterior o Demónio Pazuzu e que lhe falara no sacrifício. Depressa  foi ao video-clube ver o filme O Exorcista – II – O Herético para tirar algumas conclusões. Só lhe restava uma alternativa o professor do Seminário de Hierarquia dos Demónios este explicou-lhe que este era um dos Demónios mais poderosos  da mitologia sumero-acádica . Havia alguma coisa que não coincidia ali. Recebera mais uma vez notícias da famosa Agatha Cristie que dizia saber porque a sua amiga havia sido presa. Dizia que a sua amiga era a metade da besta, de que era a grande prostituta. Não podia ser. A outra pessoa dizia que estava prestes a dar-se uma grande catástrofe. Benedita era a mensageira da desgraça. Recordara-se daquilo que se havia passado com o DJ quando este fora à entrevista. O carro fora de encontro a um camião mas salvara-se por milagre. Esse milagre não era casual era já influência do Demónio. Caetana  não acreditava  no que estava a ler. Da sua janela via uma pomba chorar sangue e nele estava preso num bilhete Samuel Noah Kramer e Jean Claude Perpére. Eram justamente a História começa na Suméria e As cidades do Dilúvio. Encontrou numa das páginas O Pecado Mortal do Jardineiro e no outro referências ao Direito Penal Hitita. De uma acentada só  foi ter com o professor de mestrados e perguntou  se podia observar os trabalhos da colega recentemente falecida era uma das outras marcas que a pomba lhe deixara Madalena. O professor olhou-a. Ela disse que estava prestes a mudar de tema de mestrado e se possível para a serpente hitita ou para o Demónio Pazuzu. O homem benzeu-se. Bem que mudança! Na prisão estava também François sob a acusação de ter violado a jovem Benedita. Perguntou-lhe como estava e se ele precisava de alguma coisa. Ele disse-lhe que a embaixada estava a tratar de tudo. Até que ele começou a chorara dizer que não aguentava os outros presos que o comiam com os olhos e que o queriam ter como parceiro sexual.

-Eu amo a Bé. Só vim para a merda deste país estudar os baixos relevos e eles pregaram-me uma partida. Ele jurava de pés juntos estar inocente. Caetena disse-lhe ia fazer os possíveis para o tirar dali. Havia uma armadilha muito bem montada. Nos últimos tempos Carlota Joaquina não saía de pé dele. Parecia estar melhor e até lhe dera algumas coisas para ler. Coisas que nada tinham a ver com a sua tese. Ela andava a enganar-nos. Não era nenhuma tolinha. Dizia-lhe que os baixos relevos eram provas de uma chave de Xamãs que guardavam a árvore da vida e protegiam o rei dos Assírios de todas as tempestades e do caos. Tudo isso era verdade. Ela falava por enigmas. Estava a dar as aulas na Escola do Riso e cada vez que eu saía acontecia alguma coisa, sabia que as pessoas que liam os meus textos de humor não entendiam nada, mas eles tinham apenas uma questão puramente académica .Ah, outra coisa ela falava que o Pecado Mortal do jardineiro e o Pinhal de Leiria tinham semelhanças. Quando chegaram ao pinhal de leiria D.Dinis obtivera instruções de um judeu que lhe assegurou que havia de proteger as suas culturas. Quando estava a estudar os baixos relevos dei-me conta de um terror psicológico e que estes mesmos protegiam os palácios e que havia uma figura que era um inimigo pessoal de Pazuzu. Os textos falavam em destruir o inimigo com a força do Deus e que os fazia cair para o lado, quando chegara aos relevos dos palácios dei-me conta - Nos Demónios que estavam nos baixos relevos que guardavam as portas as entradas estavam os ternos dragões, Demónios e Grifos alados. Aí estudei uma coisa fora do contexto da tese de que a nossa amiga ficou muito interessada, eram sacrifícios aos Demónios que se procuravam protecções contra eles, apaziguavam-nos por meio de oferendas, ou ainda ritos aos dons oferecido aos espíritos dos mortos. Ela passou a ser algo mórbida e pediu-me informações de que gostava de saber os sacrifícios de fundação, pelos quais eram esconjurados às influências maléficas que poderiam exercer as divindades que possuíam o solo em que se ia construir. Ela dizia que os baixos relevos continham uma luz só comparável à luz do Sol e que as  buscas de alabastro tinham a haver com tudo isso. Tudo isso reflectia a fertilidade e falava das coisas que se podiam observar nos grãos de trigo ou de génios que estavam a rodear a árvore da vida. Ela queria estar ao pé do disco-jockey mas ele via nela qualquer coisa de doentio. Diz que ela era a representação dom mal. Ela dizia ser a Deusa e que fora gravemente violada pelo jardineiro do jardim e que queria procurar noviças para um novo templo.

-        Meu Deus Como é que eu não pensei nisso antes? Quem é irá acreditar numa coisa destas? Vou ter que falar com o avô dela. Para publicar os seus escritos havia que se preparar muito bem. Quando falou com o seu orientador disse que gostava de organizar os textos escritos pela colega Carlota Joaquina, de os reunir e fazer um livro para ser publicado.

-        Vou falar com o avô dela –disse cautelosa com um misto de carinho nos olhos. Era tão nova!

-        Cabra !És capaz de estar viva e fazer de todos  nós palhaços!- pensou Caetana, enquanto via que o professor se mostrava interessado. Ela falou numa coisa em grande para chegar à comunicação social.

Carlota Joaquina era Madalena e todos os títulos que continham na tese eram a chave para o segredo daquela cabeça. Em casa pegou no livro de Jean Claude Pérpere, Gourney na tradução portuguesa de Pierre Levêque. Embrenhou-se então no primeiro livro “Só os três delitos com pena capital: o incesto, a zoofilia e a violação.De facto, um único crime de carácter sistemático punível com pena capital sem qualquer clemência (...) a rebelião contra o rei (...)”[1]

Um dos episódios de histórias  que revela este meio de cidadania trata-se sem dúvida o episódio de Shupiluliuma. O caso em questão tinha a ver com uma renovação de um tratado anterior com Hukkarra do Azzi-Hayasa (no leste do AltoEufrates, fora do mundo hitita ) deu-lhe como esposa a sua irmã.  Nesta altura, lembrou  ao seu novo cunhado que talvez tivesse a advertência, que os casamentos entre irmãos eram punidos com a morte entre os hititas [2].

Começou por pensar porque razão seria aquela o tema de doutoramento de Madalena. Interessar-lhe-ia não só o sistema judiciário hitita ser de tal modo avançado ao nível dos direitos humanos, como a sua própria posição acima do Código de Hamurabi. Só daquela forma se poderia posicionar para além da história e das opiniões que fazer crer tal como Gurney.[3] O outro aspecto para o interesse naquele estudo seria o fetishe sexual, incomodativo, invulgar e bizarro, a zoofilia. Seria aqui uma representação dos direitos dos animais naquela sociedade e até que ponto os direitos humanos e dos animais poderiam usufruir na sociedade hitita. Qual era então papel do animal na sociedade? Seriam pelos bens jurídicos  ou simplesmente religiosos? Em que meios se integravam? Quais seriam então as normas de direito que selavam estes mecanismos de direito ? Que provas fizeram mover esta legislação? Seriam apenas histórias mitológicas ou apenas um reflexo dessa ideologia? Porque é que aquela pena foi considerada logo um crime ao ponto de prática sexual e ser ao mesmo tempo considerada desviante? Considerariam o animal um ser superior? Ou estaríamos diante de uma civilização avançada demais para a época? Mas para Madalena que trocadilhos nos queria dizer com tudo aquilo? Ou seria apenas uma vontade enorme de vencer?

Lembrou-se de um livro do Professor Bernabé sobre Leis Hititas. Saiu de casa e foi até à livraria ver se o encontrava.



[1] Cf Perpere, op.cit, p.173
[2] Cf Pierre Leveque, As 1ªs civilizações , Vol.II, A Mesopotâmia e os Hititas (Trad. António José Ribeiro, ed. 70, p.121
[3] CF Gurney, The hitites , Pinguin Books