fanzine Tertuliando (On-line)

Este "blog" é a versão "on-line" da fanzine "Tertuliando", publicada pela Casa Comum das Tertúlias. Aqui serão publicados: artigos de opinião, as conclusões/reflexões das nossas actividades: tertúlias, exposições, concertos, declamação de poesia, comunidades de leitores, cursos livres, apresentação de livros, de revistas, de fanzines... Fundador e Director: Luís Norberto Lourenço. Local: Castelo Branco. Desde 5 de Outubro de 2005. ISSN: 1646-7922 (versão impressa)

domingo, dezembro 04, 2016

Registo de doutoramento da universidade da Carrapeta


  Todos  nós sabemos um dia  que  a  vida não dura mais que uns  míseros  oitenta anos no máximo , e quando   temos essa perceção olhamos  a morte ,como um dado  adquirido e uma  forma de vermos os  outros como iguais , talvez por isso os antigos egípcios ,sumérios , hititas , pais de toda a civilização que continuamos e por formulas estranhas como divindades extraterrestres ...
Tornamos a história contemporânea , mais  chata que  filmes de Manoel de Oliveira e   livros de António Lobo Antunes . 

Não entendemos a ponta de um corno da  vida , mas  achamos o máximo as notas de rodapé , e  olhamos  com desprezo as pessoas que são felizes , ou  que na realidade  fazem  de tudo para mostrar que são felizes .

Desprezamos completamente  as pessoas  que  por vias das dúvidas estudam  em centros de formação , e que  por algum motivo querem  apresentar  um trabalho de pesquisa  saudável , outras pessoas   que se acham dignas da verdade científica  que  por alguma razão se sentem donas de um tesouro científico que  não lhes pertence , mas que ao mesmo tempo são alpinistas científicos , pois  já terminaram os seus estudos  e que  agora não pretendem  estudar mais , pois  já o  fizeram  antes e agora esses alunos seus  lhes permitem pagar os seus  salários , contas da luz , e os restantes membros da família . Esquecem que  são na realidade  tão ignorantes ou estúpidos que os seus alunos , eles recusam-se a fazer ou a investir noutras áreas de estudos , ou mesmo que os  seus mestrandos ou  doutorandos lhes apresentem  um resultado diferentes daqueles que  eles profetizaram daqueles alunos que eles  viram como os novos messias da investigação científica , admiram-se que as novas gerações se recusem a ler em francês , inglês , ou espanhol , ou mesmo na sua língua materna .
Preferem sebentas do professor ou mesmo os apontamentos dos colegas , depois quando  surgem pessoas  que nada têm  a ver  com as áreas académicas vomitam impropérios ... escarneiam as pessoas que não são os pensadores que  lhes fazem as vénias .

Os catedráticos portugueses  lembram-me os  artistas  em  fim de carreira e que vêm precisamente os novos atores de teatro  como uma afronta à sua genialidade  ....mas quem são essas pessoas para fazerem resistência aos  novos temas e  outras pessoas que chegam ?

Todos os  anos celebramos o Natal , damos presentes aos nossos familiares , a seres  que amamos e a outros que desprezamos , porque  queremos mais   e mais  e talvez seja uma  forma muito subtil de lhes dizer qualquer  coisa  nos presentes  que damos ,só os mais  iluminados entendem as entrelinhas , porque  não seguiram  o rebanho , por isso mesmo as ovelhas tresmalhadas ....

OU melhor ,  os  jovens   saiem das suas escolas e vão para centros de formação , não e porque gostam de estudar , mas porque preferem arranjar uma alternativa  ao seu  futuro . Em  vez de  ficarem  apenas com um canudo e  fazerem  carreira  com outras pessoas  tão frustradas  como seus mestres , porque não lhes permitiram desenvolver as mentes , eles  não permitem que  outros lhes façam frente ou questionem .

O mesmo se passa  com algumas pessoas que se vêm  por momento seres iluminados pela  associação  científica de tolos  que nos lambem as botas , eles até podem  ver as  nossas limitações , só nos podem  fazer vénias, lembrem-se  que  todos aqueles que quiserem  entrar no nosso  clube  terão que sofrer  as consequências ...


Quem quiser  afinal , fazer uma pesquisa decente , seja ele aluno de um centro de formação ou não , docente universitário  ou não saberá que terá que sair  do  carreiro e fazer pesquisa por conta própria , longe da  ditadura  das modas , dos desfiles académicos que são os  congressos  em que se tem que pagar pelo saber . Longe vão os tempos  em que o saber era algo saudável , e que se ficava pela licenciatura , fazia-se um  trabalho de  200 ou  300 páginas e depois cada um ia à sua vida , hoje  não todos têm que seguir o seu capataz e seguir as ordens  da linha de montagem .

Por essa razão decidi criar em 2011 uma espécie de   Inimigo Público académico neste  blogue , admiro  muito as pessoas que se dedicam à pesquisa , aos seus mestres  e doutores , mas  hoje essa linha  do saber desiludiu-me muito , porque  não vi grandes diferenças entre o ensino público e o privado , nem diferenças entre uma licenciatura e  um mestrado . O que  vejo é  a continuação  da construção de uma casa que se faz pelo telhado e não se dão  ferramentas aos novos  construtores para as fazer. Os  arquitetos vêm  as casas ruir , porque  não têm  a capacidade de assumir a solidão que as novas viúvas Penélopes têm perante  os novos  candidatos a esposos e decidem destruir  o enxoval no  final do  dia .

As Penélopes têm medo  da mudança e de que os seus Ulisses tenham  novos modelos de mulheres que  conheceram pela  guerra de Tróia , porque  nestas  coisas das lutas e das guerras também é preciso saber pensar e  ver o que se faz , e já não é preciso cometer harakiri .
Não , meus amores , há uma coisa que se pode  fazer é escrever sob pseudónimo e é para isso  que o humor serve . Quem ler isto , lembrar.se -á da  entrevista de  Ricardo Aaújo Pereira a propósito do seu novo livro  "  A  Doença , o sofrimento e  a Morte entram  num  Bar " esta sexta feira no Ypsilon
" Tenho uma auto estima baixa  . Isto tem uma  vantagem que é : se eu  fosse uma  pessoas confiante, esforçava-me menos e durante menos tempo , mas eu não me  satisfaço com a primeira   coisa  que me  ocorre (...) "


Daí   que escrever sobre pessoas ,animais que se misturam com ficção , desenhos animados  são tudo uma questão de géneros  e uma  forma de falar sobre as coisas que gosto e que me dececiona , porque o mundo  da carrapeta é tão mais próximo do que aquilo que imaginamos , é só uma  forma de desejar um feliz Natal a todas as pessoas que se dizem   moralmente  democráticas , são de esquerda  , somo pela igualdade de  oportunidades , mas na realidade não conseguimos respirar aquele fedelho e aquela  fedelha que ainda começou e hoje  olha  de igual para igual , sabe melhor o inglês do que eu , pode por a minha  carreira em risco , consegue analisar  aquele  tema por outro  prisma, mas é favor da  igualdade de oportunidades , que  todos possam  frequentar , mas se  estudar ou  ter tido a "desoportunidade" de rer feito qualquer coisa por um instituto de formação não pode .... porque não sabe  pensar ?  OU porque não teve a possibilidade ?Ou será que  temos  todos a mesma  mentalidade  que tínhamos à  100 anos atrás mas  que  hoje é se politicamente  correcto ser se de esquerda e  vergonha sermos de direita ? Não será por estas e por outras que a direita ganha pontos à esquerda e que a crise  veio abrir buracos, por essas razões que a comédia e o  humor sejam a melhor  forma de dizer as coisas e que  sempre  são formulas de  guerra de  sobrevivência .
POrque  eu acredito que é melhor rir sobre a campa de um defunto do que  fazer um dilúvio , e afinal ao preço que água está é melhor  coloca-la  numa  garrafinha e verter   lágrimas sobre ela , palavra de Nero . Ave  Nero para  que te quero . Hoje  deitamos  fogo a Roma e amanhã perseguiremos os cristãos. Há como gosto de ver que  a vida está mesmo no fim ...Oh , morte , podes-me trazer um vodkazinho com cicuta ? É aqui para o Sócrates que está a escrever a história dele ...só não sabe é colocar o título do  livro " HIstória de um  canalha "ou outro livro  qualquer , enquanto assino uns quantos autógrafos na minha apologia ,pode ser ?

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home