fanzine Tertuliando (On-line)

Este "blog" é a versão "on-line" da fanzine "Tertuliando", publicada pela Casa Comum das Tertúlias. Aqui serão publicados: artigos de opinião, as conclusões/reflexões das nossas actividades: tertúlias, exposições, concertos, declamação de poesia, comunidades de leitores, cursos livres, apresentação de livros, de revistas, de fanzines... Fundador e Director: Luís Norberto Lourenço. Local: Castelo Branco. Desde 5 de Outubro de 2005. ISSN: 1646-7922 (versão impressa)

segunda-feira, outubro 24, 2016

Minha experiência no mundo do trabalho, por Víctor Ponce de León

Minha experiência no mundo do trabalho*

Ao longo do tempo tenho tido a oportunidade de trabalhar com muita gente de diferentes países ao largo da América, a Europa e na Ásia, todas as culturas são muito diferentes e é importante conhecer as culturas deles. Dentro do México há muita diferença também da cultura, as expressões não são as mesmas no Norte que no Sul e é muito engraçado ouvir o contexto dessas dependendo de onde você fique.
Uma das primeiras experiências que tive com pessoas do estrangeiro foi minha primeira entrevista de trabalho com os coreanos eles disseram para mim “se você gosta de trabalhar 12 horas ou mais e gosta de trabalhar baixo pressão este é seu lugar”. Obviamente não fiquei lá porque isso não é vida.
Depois trabalhei com pessoas do Panamá, eles são boas pessoas, mas não são tão dedicados a seu trabalho, gostam da festa e eles têm um mês de férias depois de trabalhar um ano [no México, por lei, a generalidade dos trabalhadores tem direito a 6 dias].
O terceiro país onde trabalhei foram as Honduras, um país muito trabalhador, mas eles têm um problema, a gente busca sair para os Estados Unidos em vez de trabalhar lá, então há muita pobreza e a gente não têm muitas aspirações para sobressair e ter uma melhor vida. São pessoas conformistas e podem ficar em seus trabalhos toda a vida.
Agora trabalho perto de pessoas da Colômbia, do Brasil, da Índia, da Espanha, do Chile e dos Estados Unidos e todos têm diferentes formas de fazer as coisas, cada país tem suas vantagens e desvantagens por exemplo, as pessoas mais responsáveis são do Brasil, depois as pessoas da Costa Rica.

As pessoas da Índia são as mais desorganizadas, você tem de tratá-los mal para que façam as coisas e gritar para eles. Os americanos têm sua forma de fazer as coisas e eles não vão trocar para nada e isso quando trabalhas com eles esperando algo é muito difícil que eles o façam.

*Víctor Ponce de León (México)


Nota editorial:
Este texto foi elaborado numa aula de Português, o autor é meu aluno no ITESM, Campus de Morelia.

Etiquetas: ,

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home