fanzine Tertuliando (On-line)

Este "blog" é a versão "on-line" da fanzine "Tertuliando", publicada pela Casa Comum das Tertúlias. Aqui serão publicados: artigos de opinião, as conclusões/reflexões das nossas actividades: tertúlias, exposições, concertos, declamação de poesia, comunidades de leitores, cursos livres, apresentação de livros, de revistas, de fanzines... Fundador e Director: Luís Norberto Lourenço. Local: Castelo Branco. Desde 5 de Outubro de 2005. ISSN: 1646-7922 (versão impressa)

terça-feira, janeiro 06, 2009

A Verdadeira História da Carochinha ou Eu, Carochinha?

A Carochinha que todos nós conhecemos não é o insecto bem comportado e virtuoso que todos nós julgamos conhecer . A história que ouvimos desde tempos imemoriais que leva todas as meninas a pensar que após uma paixão devastdora por João Ratão , a Carochinha acaba por ficar viúva . Pobre Carochinha !

Pensamos que ela era a pulga que atormentava Adolfo Hitler já que bem vistas as coisas o ditador não inspirava muita confiança , talvez quem saiba que tivesse sido ela a verdadeira autora da cruz suástica e detestasse as limpezas , amasse as artes como a sua prima cigarra que se tornou cantora nos cabarés alemães e ficou conhecida com a Mata Hari . Não fomos nós enganados pelos nossos pais e por todas as pessoas que nos contaram uma série de mentiras ? Em vez de dizermos “ não há como a nossa casa “ , podemos afirmar que afinal não há “como o nosso ninho“ ou evidentemente não há “ como o nosso chiqueiro “ .

Diante desta verdade dolorosa , não vos pedimos para furar os olhos com alfinetes como fez Édipo após ter descoberto a cruel realidade , afinal a sua mulher era a sua própria mãe. No entanto certas bactérias furam os dentes provocando certas cáries. Não estaremos nós diante da dolorosa história da biografia não autorizada da Carochinha ?

E se aCarochinha falasse holandês ? Onde é que a veríamos ? Não estaria na sua bela casinha , nem teria encontrado dinheiro , ela estaria sim à janela , nem estaria à procura de maridos , mas sim à procura de clientes .

A Carochinha teria caído na labia do João Ratão , o seu proxeneta , ou melhor dizendo o seu “chulo “. Carochinha pagaria impostos, teria número na Segurança Social Holandesa onde tudo aliás é permitido , ou quase tudo diga-se a bem da verdade , e afinal de contas perante uma profissão de risco teria que ser vista pelos médicos .

Depois de ter sido vista pela maioria dos historiadores que consultassem a sua história Carochinha continua a ser uma mulher ou insecto bem visto ? Teremos que ver o ponto de vista social da personagem a ser analisada , já que actualmente a historiografia se centra na memória colectiva ,os locais que frequentava, as pessoas com quem convivia e acima de tudo devemos ter em conta que todos os objectos e meios a ser utilizados na investigação não devem ser menosprezados . Até a música “Quem quer casar com a Carochinha ? “ deve ser gravada e analisada por etnomúsicologos. Seria Carochinha também uma fadista ? Bem isso não sabemos e também não podemos saber como ficaria a letra em neerlandês“A casa da Carochinha“ ?

Perdoem –me senhores que não aguento a verdade ao saber que estamos a falar de um insecto que foi explorado por um animal.Isto sim é que é deboche ! Procuremos a criança que há em nós e isto sim, merece ter uma reflexão com um psicólogo clínico.Ou não acham que isto merece ser debatido como um verdadeiro trauma ?

Poder-se –á até escrever diversos livros sobre o asunto, mas é que uma outra jornalista,a carraça descobriu-a em Portugal como alternadeira, ainda por cima andou de amores com um fulano director de um clube de futebol .... A pobre Carochinha depois de ter sido explorada pelo João Ratão foi mais uma vez enganada pelo seu grande amor. Este grandessímo filho de uma grande rata disse-lhe que ela podia fazer um trabalho de alterne , isto era , trabalhava dia sim , dia não . Mas eis que o inesperado aconteceu quando a Carochinha descobriu a verdade . Ela ia dançar encima de uma mesa apoiando-se num varão , à frente de outros insectos que se babavam . Imagine-se aquelas moscas vaejeiras que pousam em tudo quanto é sítio , a por-lhe a mão por cima da sua tanga de fio dental . Para melhor dos retratos umas boas notas de euros a tilintar , ou no melhor dos casos estaria numa cabine . Sim , numa cabine , diante dos olhares sequiosos daqueles insectos. Até que lhes fechava a janela e dizia pelo intercomunicador “ Tem que pôr mais moedas . “
- Mas é só mais um bocadinho, carochinha laroca ! Hum, o que achas ?
- Não , se quer ver tem que pagar !
E fazia muito bem a Carochinha ! Porque ela queria liberdade , queria ver-se livre daquele seu “ agente “ O João Ratão .
Até que um dia o atraiu para junto de uma panela . Carochinha já tinha visto aquilo em sonhos,e também era uma mulher culta pois lia muitos livros policiais para arranjar o crime perfeito. Lembrava-se de um livro de Stephen King “ Dolores Colbordone “ em que a patroa de Dolores lhe diz : “ Às vezes para para garantirmos o nosso futuro , Dolores , temos que ser umas grandes filhas da mãe. Acidentes acontecem, Dolores . “

Foi através da leitura deste livro que Carochinha comprou o seu bilhete de lotaria . Provocou a queda de João Ratão no Caldeirão. Uma queda ! Uma simples queda ! Se esperasse algum tempo procuraria pelo seu marido e agente . A sua vida era um martírio que muitos veriam nos telejornais , nos filmes, nos livros e até nas revistas cor de rosa . Mas ela vivera-o e decidira escrever um livro , não a história bacoca de que ela fora uma simples dona de casa e que um dia encontrara um simples reles moeda e que comprara um enxoval para se casar com o primeiro homem que lhe aparecesse pela frente .Não , nada disso caros leitores !

Com o dinheiro ganho com este livro ela pagaria as contas da casa , do telefone, da água, da luz e faria as compras da semana . Ou então pagaria tudo com cartão de crédito!Tinha muito que escrever . Toda a gente escreve nos dias de hoje , até putas escrevem e com pormenores sórdidos ! E ela a Carochinha do século XXI era um desses exemplos . Era o que ela faria ! E foi o que fez ! Eu acabei de ler a história da Carochinha esta semana , e digo-vos uma coisa ... Pelo sim , pelo não ... Gosto muito mais desta história ! Já não dava para aguentar a versão anterior . Afinal é a vida que nos torna muito mais sábios , não é verdade ?


António Carlos Manuel Almeida
Setúbal , 06 de Janeiro de 2009

Etiquetas:

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home