fanzine Tertuliando (On-line)

Este "blog" é a versão "on-line" da fanzine "Tertuliando", publicada pela Casa Comum das Tertúlias. Aqui serão publicados: artigos de opinião, as conclusões/reflexões das nossas actividades: tertúlias, exposições, concertos, declamação de poesia, comunidades de leitores, cursos livres, apresentação de livros, de revistas, de fanzines... Fundador e Director: Luís Norberto Lourenço. Local: Castelo Branco. Desde 5 de Outubro de 2005. ISSN: 1646-7922 (versão impressa)

segunda-feira, dezembro 29, 2008

Tudo igual ...

Todos os anos é sempre a mesma coisa. As coisas vão mudar. Sim, essas coisas a que me refiro são as nossas relações pessoais, relações de trabalho e de saúde. Já pensaram para pensar no quê? No novo ano!!! E está claro que nós seres humanos ávidos de novidades consumimos aqueles bendits livros escritos por astrólogos. E têmo-los para todos os gostos dizem-nos aquilo que queremos ouvir ou não queremos ouvir. Uma das escritoras que mais admiro Isabel Allende conta em Paula : que foi astróloga numa revista... Diz ela a certa altura que escrevia algumas histórias... E Como serão essas Maias e esses Paulos? E essa senhora chamada Flávia de Monsaraz que criou um Centro de Astrologia onde mais parece uma universidade de esoterismo...

Ali aprende-se a interpretar mapas astrais e dizer o que são trânsitos , falar-nos de ética... Mas será que isto é mesmo válido? Eles fazem-nos os mapas.... e dizem-nos que estamos em quadratura x, em trânsito ao quadrado... mas onde é que surgiu esta prática?

Esta prática famosa surgiu à mais de dois mil anos e conta-se de que os reis magos seriam astrólogos e que viram na famosa estrela uma super-nova segundo interpretações de historiadores de antiguidade oriental . È que nessas alturas os astrólogos estavam ali nos famosos zigurates e interpretavam as movimentações das luas , viam as suas mudanças e o que elas davam de mais importante nos próximos anos. A mais importantes das festas eram a do Ano Novo (O festival do Akitu ) onde se celebrava o famoso deus Marduk contra o monstro marinho Tiamat. Eram tão importantes os astrólogos desta época que tinham duas profissões, aquela a que hoje lemos de astrólogos diplomados... como uma que dizem que vai limpar o pó com o seu próprio nariz para interpretar melhor as coisas... tal não é pó que ela já tem da vida. E um outro que faz interpretações esótericas dos nossos reis. Imagine-se termos uns astrólogos que fizesse a nossa entrevista de trabalho para onde nós fossemos.... como acontece em França! Aconteceu alguns anos que em Paris Sobornne, perdoem-me o francês que não quer dizer suborno ter defendido uma tese de doutoramento sobre astrologia. E nós? E Portugal? Como serão as previsões lê-se muito sobre estas questões mas será que não é mesmo aquilo que queremos ouvir como afirma uma das personagens de Antes de Anoitecer quando eles acabam de ser consultados por uma cigana, Etan Weke diz: "Quero ver qual será a pessoa que vai pagar a uma mulher destas que lhe irá dizer que a sua vida será igual à de sempre, os filhos continuarão a fazer o mesmo de hoje, de ontem e de amanhã... assim como o marido e o seus empregos. E nós porque razão gostamos de dar uma espreitadela aos jornais? Já pensaram nisso? Talvez daqui por um ano se dirá que 2010 será o ano das nossas vidas. Talvez... será tudo igual .

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home