fanzine Tertuliando (On-line)

Este "blog" é a versão "on-line" da fanzine "Tertuliando", publicada pela Casa Comum das Tertúlias. Aqui serão publicados: artigos de opinião, as conclusões/reflexões das nossas actividades: tertúlias, exposições, concertos, declamação de poesia, comunidades de leitores, cursos livres, apresentação de livros, de revistas, de fanzines... Fundador e Director: Luís Norberto Lourenço. Local: Castelo Branco. Desde 5 de Outubro de 2005. ISSN: 1646-7922 (versão impressa)

quinta-feira, janeiro 08, 2009

Os sonhos*


Sonho: “fenómeno psíquico que se produz durante o sono. É predominantemente constituído por imagens e representações cujo aparecimento e ordenação escapam ao controlo consciente do sonhador”.
Desde os tempos mais remotos e nos mais variados lugares o Homem procura encontrar respostas para os vários aspectos da sua vida. Em algumas culturas do mundo, os sonhos ainda têm um papel especial na medida em que são considerados como sendo uma fonte de conhecimento – quer para o sonhador (que ao acordar se apercebe do que sonhou e assim pode vislumbrar ou reconhecer algum dado interessante) quer para aquela pessoa a quem o sonho é contado. Assim sendo, consoante os costumes e tradições de cada cultura, o sonho pode ser encarado como sendo uma fonte de informações para as acções do dia-a-dia ou então como sinais, revelações, mensagens ou presságios. O acto de partilhar com os outros aquilo que foi sonhado reveste-se de um papel importante, na medida em que as outras pessoas podem acrescentar valor, chamando a atenção para aspectos que o “dono do sonho” não reparou ou valorizou.Actualmente na cultura ocidental o tema dos sonhos suscita duas posturas opostas: por um lado existem aqueles que o consideram um assunto pouco importante na medida em que neles (sonhos) apenas são retratados acontecimentos que ocorrem de forma estranha ou engraçada. Por outro lado, existem outras pessoas que encaram os sonhos como sendo fenómenos de considerável valor e que, como tal, será proveitoso tentar compreendê-los, seja de uma forma mais ou menos “científica”.
Para além dos sonhos, existem também todo um conjunto de fenómenos que ocorrem durante o dia, como é o caso das fantasias, ilusões, devaneios (sonhar acordado) e a própria criatividade. Através do recurso ao imaginário de cada um, muitas são as actividades humanas que tentam reproduzir “estados de sonho”. As belas-artes como a pintura, literatura e música (só para citar algumas) são disso um exemplo claro.
Os sonhos apresentam-se então como sendo uma outra versão da vida de cada um (por mais estranha e impossível que pareça), onde o sonhador é sempre o actor principal daquilo que vive e presencia.
A “fábrica de sonhar sonhos” é então o outro lado mais humano do cérebro químico que tantas vezes os cientistas nos apresentam.

*Por: JOÃO BALRÔA – Psicólogo Clínico
Nota Editorial:
Texto enviado via correio electrónico pelo Dr. João Balrôa.

Etiquetas: , ,

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home