fanzine Tertuliando (On-line)

Este "blog" é a versão "on-line" da fanzine "Tertuliando", publicada pela Casa Comum das Tertúlias. Aqui serão publicados: artigos de opinião, as conclusões/reflexões das nossas actividades: tertúlias, exposições, concertos, declamação de poesia, comunidades de leitores, cursos livres, apresentação de livros, de revistas, de fanzines... Fundador e Director: Luís Norberto Lourenço. Local: Castelo Branco. Desde 5 de Outubro de 2005. ISSN: 1646-7922 (versão impressa)

sábado, novembro 30, 2013

Ao lado de um Emmy

 Quem me conhece , sabe do meu fascínio pela história e por histórias bem contadas .  Ainda  por cima por novelas . Novelas ? Mas isso não  é coisa de gente inculta , analfabeta , tonta e parola ?
Não ,muito pelo contrário a novela é um fenómeno  tão antigo quanto o folhetim  que era vendido pelos jornais no século XIX  publicado em fascículos , muitos dos  jornais  que nós pesquisamos  as épocas dos anos dez, vinte e até mesmo trinta  do século passado encontramos vestígios , autores anónimos  que mais tarde se tornaram até referência na literatura  contemporânea  no mundo académico . Um autores desses é Eça de Queirós , Machado de Assis , Vitor Hugo escreveram folhetins para os jornais . Histórias de mistérios , vinganças , desaparecimentos , filhos bastardos , cartas lacradas traçaram gerações de pessoas  e mentalidades que levaram os historiadores , teóricos da literatura . É certo que a maoria  dos historiadores e intelectuis olham para este fenómeno com desprezo e mesmo até desdém , o que no pior das hipóteses  nos faz pensar como forma de nos alhear da sociedade....
Será? Muitas novelas acabam muitas vezes por resolver situações ou traçar  o rumo da história  de uma personagem ou acaba por destruir uma história inteira , o exemplo disso foi Chuva na Areia à cerca  de vinte e oito anos apresentada  na RTP 1 à hora do jantar foi uma novela curta , tão curta por diversas razões ...
Em 1989 passou pela segunda vez essa novela que a considerei brilhante , capaz de mostrar uma época que hoje seria capaz de levar um Emmy  que   abordava a história de pescadores , da polícia , do banqueiro , da  Guarda , da  mulher dele , do Café Central , de Guida que abandonava o noivo  no dia do casamento em plena  Tróia , na velha TRóia . As cenas da Aldeia  dos Pescadores da Vila  Nova da  Galé  eram filmadas no Carvalhal na zona de Grândola . Uma história bem construída  que abordava de poder , corrupção , PVDE- DGS ,oficiais  nazis  que circundavam na região , perseguições  tudo  sob a pena  de Luís Stau  Monteiro . Há pouco tempo  privei  com uma das atrizes
dessa  novela  Alina  Vaz , que contou algumas das peripécias  das gravações e dos bastidores , das  instrasigências de todos os lados , do poder , do governo. As novelas também pode ser um instrumento de poder  em que abordam a sociedade de uma época , de um país .  Mas não foí só em Portugal , mas também no Brasil   que muitas histórias  tiveram  que mudar na maior das vezes as suas histórias ou nem se quer viram as personagens correr pelo écran da televisão . Os exemplos disso são Roque Santeiro que nos anos setenta acabou por ser censurada pela ditadura militar por mostar um santo que era mesmo de pau carunchoso . Saramandaia  que  teve honras de uma segunda história fazia lembrar histórias infantis era o exemplo do autor Dias Gomes contra a ditadura militar brasileira . Essa história recorda a maior parte de romances escritos na América Latia durante os anos 50 , onde o realismo mágico era o mote .  AS histórias surreais traziam outros moldes , críticas contra a religião o poder , e daí o uso do sobrenatural . Outras histórias serviriam personagens Um homem  que depois de morto se transformaria numa árvore e que as suas amantes ao comerem as plantas viam o seu grande amado . Enuma Enlish e os artesãos da  Assíria iriam rir diante desta trama . Dois anos depois a Rede  Globo traz uma outra história de contornos idênticos ao conhecermos uma Bela Adormecida que  acorda com a comida , um coveiro que fala com mortos , e mais tarde a adaptação da obra de Érico Veríssimo sobre  Incidente em Antares onde os mortos são para a rua criticar os ricos e poderosos .

 Que forma melhor para criticar um  homem senão um morto ... ninguém consegue entender , considerada terror ou cómica , as entrelinhas passam pelos censores e será publicada para imortalizar a história e a literatura . Na segunda feira passada uma novela  de época brasileira desdenhada pela maioria dos brasileiros , estava na corrida aos  Emmys ... "Lado a Lado  " uma história de´época que falava sobre o ínicio das favelas , da capoeira, do futebol , do direito  das mulheres , da história  das mentalidades .

Na maior parte das vezes o que parece  sair despercebido acaba por sair vencedor , e é o que caso da  escolha do júri  que viu nesta história um enorme potencial  da luta daquilo que os Estados Unidos defende o direito das liberdades ... até um certo sentido. Num país onde Buraka Obama é presidente dos EStados  Unidos da América e um dos homens mais poderosos do mundo , com um grupo de negros  muito influente levou a que esta novela fosse a grande vencedora . Mas também como o futebol, o candoblé, a capoeira ( considerada  crime na época ) , e muito mais ... para quem  quiser saber mais sobre esta  história pode explorar o site da novela .  Poderá  passear  por uma cidade virtual e tomar banho no mar nas  praias  disponíveis para fins terapêuticos , tudo no maior respeito e com as roupas discretas e vestiários onde homens e mulheres se devam vestir com postura  e descrição . Até breve  !
http://tvg.globo.com/novelas/lado-a-lado/index.html

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home