fanzine Tertuliando (On-line)

Este "blog" é a versão "on-line" da fanzine "Tertuliando", publicada pela Casa Comum das Tertúlias. Aqui serão publicados: artigos de opinião, as conclusões/reflexões das nossas actividades: tertúlias, exposições, concertos, declamação de poesia, comunidades de leitores, cursos livres, apresentação de livros, de revistas, de fanzines... Fundador e Director: Luís Norberto Lourenço. Local: Castelo Branco. Desde 5 de Outubro de 2005. ISSN: 1646-7922 (versão impressa)

quarta-feira, dezembro 03, 2014

FOTOSSÌNTESE CAP. 01


Capítulo  Primeiro

Acabara  de sair da casa de banho  quando se dera um crime . O homem caído  no meio  do chão , não se levanta . Suicídio ? Crime ? Quem foi ? Porquê ? Pode ter sido  qualquer um de nós  ao qual você diria ter sido um dos presentes que estão junto do criminoso . A ficção  é uma anestesia  da  realidade. Ela só dura no momento da operação , distraímo-nos , enganamo-nos mas envolvemo-nos acreditamos  que as personagens existem  e dizem-nos  se podem ou não ser publicadas ou não . Hoje em dia é muito difícil  confiar em alguém .  Estou quase  a  apanhar a historiadora  que está a   estudar a “A curiosidade  de Miss Marple .“Estou eu  nestes pensamentos  quando alguém se dirige a mim num tom jocoso.
 -Posso tirar um bocadinho da  sua baba ? –perguntou um jovem  com sotaque francês . Chamo-me Poirot , sou bisneto de Hercule Poirot. O detective mais famoso do mundo . Por isso escolhi a história de arte pré-clássica . No fundo somos    autênticos polícias adivinhar o que está para além das imagens é um gozo irremediável .Por essa mesma  razão  vim para Portugal estudar um relevo  neo-assírio da Fundação Calouste Gulbenkian, ninguém estudou o relevo e durante muito tempo acreditou-se  que ele tivesse desaparecido . Por isso me interessou essa personagem e fazendo justiça  ao meu interesse que o meu bisavô pela cultura e esteve nesse país que é o Iraque . Alguns anos atrás  que eu queria fazer investigação por essas bandas tinha uma arma apontada de certeza absoluta . Beijou-me com sofreguidão . De súbito recordei-me  de que estava a prepara-me para reescrever a história . No momento em que  Naram-Sim beija Benedita na discoteca julgando-a ser a deusa Inana. Ouvindo as vozes dos deuses optou por assaltar um banco  e “dar  à sola “.
-        Não há dúvida  que estimulam  a minha curiosidade , disse o bisneto de Poirot. Escreva  essa história . Vai ver que não se vai arrepender . Não sei  como é que esse crime se deu , mas de facto as discotecas têm tão má fama  que nunca é bom pôr as mãos no fogo por ela. Ela consome-nos a carteira e os ouvidos . Agora entendo porque é que algumas pessoas têm a cabeça tão cheia de serradura . O que eu vi não se pode  contar, mas eu conto-vos à mesma . Numa segunda história mais pérfida inserimo-nos  na casa de alguém . Como é que sabemos  que eles fazem amor ? Com muito cuidado  para não destruírem o apartamento até  porque sabemos  quem é . Naram- Sim assaltou um banco convencido de que estivera a ajuda da deusa  em pleno dia . Mas o autor destes planos diabólicos  está geralmente longe destes problemas lembrando-se só dele . E o que é que ele faz ? O que é que ele diz? A verdade ?  A verdade como disse Jesus Cristo ao governador romano não  é a televisão mas sim um sapo que se vai  comendo para não engolir nenhum elefante .
Mas o nosso herói estava  decidido a ter uma  nova vida .  Condenado a ser o rei das quatro regiões . Caetana , a jovem jornalista reconheceu-lhe a dificuldade em entrar naquele universo .  Achava  então  que aquilo era uma sessão espírita e tinha acesso a um jovem  que julgava estar em batalha e que a sua melhor amiga estava prestes a ser raptada . Aquela notícia era uma bomba . Já se imaginava a dar uma entrevista em primeira mão .

Naram-Sim sorriu , dizendo : - Há coisa de poucos minutos era “A  sombra dos heróis “. Mas decidi redescobrir outras terras . Ver outras gentes  .
-        A minha avó sempre  disse  que era mau chamar os espíritos –disse Caetana .
-        Gostei de te conhecer , passa um dia destes pelo Instituto Oriental para falarmos . Adeus .
Cada um tem a sua máscara . Aquela festa significava a mudança . Estava  nahora de partida . Ela tinha a única oportunidade de entrevistar aquele jovem  doente . Naram- Sim estava  feliz .
- Havemo-nos de nos vingar !-gritava ele aos céus julgando que a Deusa Inanna o ouvia .

-Ah com cada um este queria fazer uma matança !É melhor chamar alguém do hospital Júlio de Matos para saber se alguém  não saiu  de lá !
Caetana sorria . Tinha em mãos uma figura histórica para entrevistar . O homem delirava !Como é  que alguém pode sair de folhas e formar carne e osso. Isto só pode ser para os apanhados ? Vestido à teenager . Tão bonitinho !Melhor seria dar uma queca com ele .
-        O que tencionas fazer agora ?
-        Eu ? Pedimos ajuda . Perdemos o controlo do volante . Não haviam travões . Caetana estava aterrada . Olharam para  o carro desfeito .  Havia ali uma nova  forma de arte : A sucatista
 -        Procuremos uma fraqueza , por mais pequena que seja nos outros para esquecermos o inferno interno, disse Agatha tentando continuar o romance .
Eis que lhe surge Naram- Sim perto dela sentado no sofá , perguntando-lhe :
-        O seu marido está ? É que a sobrevivência é uma pequena chama  que é apagada pelos múltiplos  fósforos da caixa  do tempo.
- Meu Deus ! Cale essa boca imunda ! Quem vai entender esse palavreado ? Só se for quem o esquentador ? !
-        Cale essa boca ,fantasma ! Não sabe o que é  bem escrever ,pensar num nobel !Chato você , sempre foi um aborrecido ...
-         Não vê que o único crime é sermos explorados por empresários  e estas pessoas olham-nos  dizendo estarrecidos “Olha é tal e qual “Parvos , idiotas , nós não fomos assim . Não acredito que
passem metade do tempo aqui caídos !Mas posso –vos garantir que eu vim do além para escrever  um  romance ...








Tal  como nas  histórias infantis , as personagens desta história são capazes de se transformar em animais ,procurar reis e deuses  como no Antigo Egipto , batedores de bois para firmar  um poder intemporal , mas ao  mesmo tempo outros animais  são construídos no presente a partir de fórmulas do passado . Outros pássaros , vindos do México ..travarão lutas sem fim ... e isso  teremos tempos de sobra para  falar ... por agora é  o que temos . Uma  história que se inicia com deuses , seres humanos e escritoras de  romances policiais ...

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home