fanzine Tertuliando (On-line)

Este "blog" é a versão "on-line" da fanzine "Tertuliando", publicada pela Casa Comum das Tertúlias. Aqui serão publicados: artigos de opinião, as conclusões/reflexões das nossas actividades: tertúlias, exposições, concertos, declamação de poesia, comunidades de leitores, cursos livres, apresentação de livros, de revistas, de fanzines... Fundador e Director: Luís Norberto Lourenço. Local: Castelo Branco. Desde 5 de Outubro de 2005. ISSN: 1646-7922 (versão impressa)

segunda-feira, dezembro 01, 2014

0 dia em que as histórias infanto juvenis se conheceram no plano nacional de leitura

A partir de dois autores que gosto muito, um mais novo , português e vivo , Afonso Cruz a partir do livro " Os livros que devoraram o meu pai " e " Monteiro Lobato " que fez as minhas delícias de criança a partir do Sítio do Picapau Amarelo transmitido nos anos 80 na RTP , decidi juntar algumas personagens das duas obras para criar a história de um menino de hoje a partir dos seus sonhos e vontades ...
Elias decidiu entrar numa quinta enorme chamada Picapau Amarelo , e nesse local longínquo era um universo tão estranho em que as personagens das histórias infantis surgiam diante da minha avó a Dona Benta . Foi porcausa dela que o meu pai , o senhor Vivaldo , era chamado o “escriturário da Triste Figura “, pois era um cavaleiro tão triste que caminhava no meio de moinhos de papel , faturas e tantas coisas chatas que o meu pai fazia com que eu decidisse seguir a sua profissão , mas eu não queria nada disso . Pegava num livro e decidia chamar as personagens pelo seu nome , lendo em voz alto . Recordava-me então daquele livro chamado Coração de Tinta onde um senhor lia as histórias à sua filha e era assim que as personagens lhes apareciam à frente . Foi numa das essas aventuras que a minha irmã Caetana desaprecera e entrara naquela brasileira chamada “ Sítio do Picapau Amarelo “ onde ela convivia com Dona Benta , a tia Anastacia , a Lúcia ( a menina do Narizinho Arrebitado ) , o Pedrinho que era nada mais nada menos , do que o meu pai , menino dado às caçadas e ás aventuras , talvez fosse por isso que ele um dia lhe tivessem dado o nome de Pedro das Malas Artes . Dizia-se que o meu pai viajara pelo mundo inteiro , passando de um livro para o outro. Por isso mesmo é que decidira procurar a minha irmã Caetana que estava dentro de um livro que eu próprio escrevera .Quando Caetana se atirou da janela do quarto para morrer não imaginou o que iria acontecer a seguir . Ao invés de cair no chão e de se rebentar sobre o chão e se estatelar e rebentar como um tomate podre sobre o chão sujando o chão , as nuvens desceram até á janela do quarto de Caetana e enviaram-lhe num tapete de algodão doce e ervas de gomas que lhe rebentavam sobre os pés e a faziam suspender sobre o ar como se ela fosse um balão enorme . Ao subir pelo ar encontrou-se com o jovem Ícaro que ali tinha que reparar as suas asas . O jovem disse-lhe que teria que recuperar a sua alma se decidisse voar até ao céu e concorrer sobre o Sol e a lua . Dentro da lua havia um grupo de homens que reunia junto de si grandes quantidades de queijo que retiravam de enormes árvores cheias de folhas de barras de chocolate . Os habitantes da lua faziam queijos de todas as formas e feitios para que estes fossem comidos todas as manhãs pelo Sol e ao fim do dia a lua reaparecia dourada e cheia de estrelitas de . Todos os dias os artesãos faziam a mesma operação , cortavam o queijo e davam-no a comer ao astro rei “ O Senhor Sol “ . Ao mesmo tempo S. Pedro , o senhor metereologista dizia às nuvens para beberem sumo granizado de forma a poderem libertar-se do Senhor Rei . Foi então que fui transformado no SunGranizado , o grande lutador de resteling contra o senhor Sol . Foi no meio das nuvens que eu e o rei nos encontramos . Ali estava Ìcaro , que um dia perder a as suas asas queimadas pelo Sol , numa altura em que tentara lutar . A plateia vibrava . Ali estava eu com um fato dourado e incandescente . O sol trazia as suas mãos quentes e deitava lume por todos os lados . Todos nos olhavam e eu não sabia o que dizer . Foi então que invoquei a deusa Hathor , uma deusa egípcia com rosto de vace que enviava enormes quantidades de cerveja caindo sobre o deus Sol maldito . Depois desse dia , todos os meus amigos e familiares saíram daquele livro e foram libertos da maldição do rei Sol .

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home