fanzine Tertuliando (On-line)

Este "blog" é a versão "on-line" da fanzine "Tertuliando", publicada pela Casa Comum das Tertúlias. Aqui serão publicados: artigos de opinião, as conclusões/reflexões das nossas actividades: tertúlias, exposições, concertos, declamação de poesia, comunidades de leitores, cursos livres, apresentação de livros, de revistas, de fanzines... Fundador e Director: Luís Norberto Lourenço. Local: Castelo Branco. Desde 5 de Outubro de 2005. ISSN: 1646-7922 (versão impressa)

quinta-feira, março 02, 2006

“Tertuliando” distribuída hoje

Notícia publicada no "Diário XXI" de hoje:

Quinta-Feira, 02 de Março de 2006


Fanzine da Casa Comum das Tertúlias

O primeiro número da “Tertuliando”, fanzine da Casa Comum das Tertúlias (CCT), é distribuído, gratuitamente, a quem participar hoje, a partir das 21h30, na tertúlia “Liberdade ameaçada?

O caso dos cartoons sobre Maomé”.
A iniciativa decorre nas instalações do Clube de Castelo Branco, estando confirmadas as presenças de Agostinho Gonçalves, director do jornal “Reconquista”, Marco Cravo, director da revista de humor “Smile”, e Bruno Janeca, cartoonista do “Ensino Magazine”.

1 Comments:

  • At 4:46 da tarde, Blogger JoséV said…

    Nada do que se diga, nada do que se faça, quando uma bebedeira é mais forte que o raciocínio, é desculpável!
    A intransigência de um alcoólico é controversa.
    Não me mereço quando "desligo" a realidade e "ligo" a ficção do sentimento imprevisível.
    O bêbedo sou eu... um bêbedo parcial em noites raras mas incontornáveis e marcantes. Desses momentos, fica a angústia do erro, da explosão de palavras ditas sem sentido. Fica o segredo incontável de quem sabe(embora só tenha bebido uns copos)que não pode cair do "pedestal" da inteligência nem do auto-domínio.
    Dói, dói bastante a um alcoólico-temporário acordar no dia seguinte...

    Pássaro...
    As asas não reagem,
    A ressaca tem o efeito de um voo picado directo ao abismo das idéias.
    Por isso,
    (escrevo para mim mesmo)
    Não percas a trajectória da justiça,
    Nem te depenes do raciocínio.
    Mesmo assim quero brindar.
    Venha daí esse copo,
    vazio!
    Hoje,tenho comigo uma amargura imensa para o encher...
    Tchim, tchim!!!

    (Depois de um sábado para recordar)

    26/03/06

     

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home