fanzine Tertuliando (On-line)

Este "blog" é a versão "on-line" da fanzine "Tertuliando", publicada pela Casa Comum das Tertúlias. Aqui serão publicados: artigos de opinião, as conclusões/reflexões das nossas actividades: tertúlias, exposições, concertos, declamação de poesia, comunidades de leitores, cursos livres, apresentação de livros, de revistas, de fanzines... Fundador e Director: Luís Norberto Lourenço. Local: Castelo Branco. Desde 5 de Outubro de 2005. ISSN: 1646-7922 (versão impressa)

terça-feira, março 06, 2012

Livro "Manifestos contra o medo" será apresentado em Algés


CONVITE

Apresentação do livro
"Manifestos contra o medo: antologia de uma intervenção cívica"
de Luís Norberto Lourenço
prefácio de Luís Raposo
edição "Casa Comum das Tertúlias"
colecção "Rosa Sinistra"

apresentado pelo autor do prefácio, o Dr. Luís Raposo
(arqueólogo, especialista em Pré-História Antiga, Presidente da Direcção da Comissão Nacional Portuguesa do ICOM e Director do Museu Nacional de Arqueologia)
com presença do autor

na Biblioteca Municipal de Algés
(Palácio Ribamar, Algés, Oeiras)
dia 10 de Março de 2012
(sábado)
pelas 18h


O livro

Reuni em livro, aquela que tem sido a minha intervenção e resume o meu pensamento. Não o fiz por achar que tenha um pensamento especialmente original ou vanguardista, por considerar que a minha opinião seja mais importante que a de outros ou mais sábia, faço-o antes de mais por mim, para deixar reunido em livro a minha intervenção publicada ou não, seja ela num contexto académico, associativo, cultural, partidário, laboral ou outro qualquer. A origem dos textos, na sua maioria, é a imprensa escrita e a blogosfera, sendo que alguns textos estavam até hoje inéditos, foram escritos e por alguma razão ficaram na gaveta, perdera-se a oportunidade de se publicarem, foram preteridos por outros ou até, na época, não os julgámos interessantes, relidos hoje, parecem-nos tão válidos como aqueles então publicados, outros resultaram de intervenções em assembleias partidárias e municipais (a que assisti como cidadão) ou de cartas onde este cidadão expressava determinadas preocupações e os quais achamos por bem aqui também reunir, não deixando de ser testemunhos duma participação cívica. Os textos já publicados editam-se sem as ilustrações originais, mantendo-se apenas o texto. O texto “Museus é que está a dar” resulta dum conjunto de seis publicações com esse título num blogue, reescrito aqui como texto único, sem perder o sentido original. A sequência dos textos é fundamentalmente cronológica, ainda que pudesse ter optado por uma organização temática ou outra qualquer. Vários são os temas que ao longo dos anos me levaram a intervir, seja a defesa da República, o combate ao racismo e à xenofobia, a defesa do Laicismo, o apelo a uma cidadania activa, nomeadamente o combate aos abstencionismo, a defesa duma melhor e maior oferta cultural, por um maior empenho nas comemorações do 25 de Abril e do 5 de Outubro, a defesa da escola e da saúde pública, no empenho em sublinhar o papel humanista de Aristides de Sousa Mendes, da lusofonia, a luta pela implementação da regionalização ou a defesa duma Região (chame-se ela Distrito de Castelo Branco, Beira Baixa ou Beira Interior) e duma cidade, Castelo Branco. Estes textos são opinião dum homem livre. Nunca pedi autorização para escrever nenhum deles, nem fiz fretes a ninguém (partido ou patrão), disse o que julguei ser importante dizer num dado momento, fundamentando a opinião e recorrendo a uma frontalidade que não abdico, sobretudo perante o Poder, seja ele qual for. Origem dos textos publicados na imprensa: “Rosa Sinistra”, “Raia”, “Público”, “A Página da Educação”, “Baril”, “Diário do Alentejo”, “Diário Regional de Viseu”, “Diário As Beiras”, “Diário XXI”, “O Distrito de Portalegre”, “Fonte Nova”, “Gazeta do Interior”, “Gazeta de Sátão”, “Imenso Sul”, “Jornal do Centro”, “Jornal do Fundão”, “JF Jovem” (Suplemento do “Jornal do Fundão”), “La Tertulia”, “Notícias da Covilhã”, “O Interior”, “O Malhadinhas”, “Porta da Estrela”, “Povo da Beira”, “Reconquista”, “Sumário”, “Tertuliando – Fanzine da Casa Comum das Tertúlias” e “Rádio Juventude”.

O autor:

Luís Norberto Fidalgo da Silva Trindade Lourenço nasce em Castelo Brancoa 27 de Agosto de 1973, onde conclui o Ensino Secundário. Licenciatura em História: ramo científico (1999), pela Universidade Lusíada de Lisboa. Pós-graduação em Educação e Organização de Bibliotecas (2011), pelo Instituto Politécnico da Guarda. Realizou estágio curricular na Biblioteca Municipal de Castelo Branco. Inicia em Lisboa a sua intervenção cívica, com a participação no Congresso “Portugal Que Futuro” (1994) e militância partidária em 1993, na JS e no PS, sendo co-fundador do boletim "Rosa Sinistra" do núcleo de Belém (concelhia de Lisboa) desta juventude partidária. Participou activamente nos Estados Gerais do PS (1994/95). Sócio da Sociedades dos Amigos do Museu Francisco Tavares Proença Jr. (desde 2003). Integrou a Direcção do Clube de Castelo Branco (2005/07). Tem escrito em vários fanzines, jornais e revistas, locais e nacionais, portuguesas e espanholas, blogues e em vários fóruns na Internet. Tem 8 anos de experiência docente no 2.º ciclo do Ensino Básico. Funda em 5 de Outubro de 2001 a Casa Comum das Tertúlias (CCT). A 5 de Outubro de 2005 funda, edita e é Director de “Tertuliando – Fanzine da Casa Comum das Tertúlias”. Da sua autoria: “Auto de arrolamento dos bens existentes na egreja matriz da freguesia de Penamacor, concelho do mesmo, distrito de Castello Branco, realisado no dia 6 de Julho de 1911", apresentação, transcrição e notas por Luís Norberto Lourenço, Castelo Branco: Casa Comum das Tertúlias, 2010, Colecção: "Papéis de sexta", 2”.

O apresentador:

Luís Filipe Raposo: Arqueólogo. Especialista em Pré-História Antiga (Paleolítico). Presidente da Direcção da Comissão Nacional Portuguesa do ICOM. Presidente da Mesa da Assembleia-Geral da Associação Profissional de Arqueólogos (APA). Director do Museu Nacional de Arqueologia, Lisboa. Professor Convidado, Departamento de História, Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Foi Professor na Universidade Lusíada e na Universidade Aberta. Membro do Conselho Consultivo da Comissão Nacional Portuguesa da UNESCO Colaborador na instalação de alguns museus de arqueologia locais e regionais. Co-autor, assessor científico ou comissário executivo de diversas exposições de âmbito nacional e internacional. Responsável por projectos de intervenção arqueológica de campo nos vales dos rios Tejo e Guadiana, na Costa Sudoeste e nos arredores de Lisboa. Professor em diversos cursos de temática arqueológica e museológica, promovidos por entidades oficiais e grupos privados.
Orientador dos estudos de pós-graduação de bolseiros da Fundação Calouste Gulbenkian. Membro de júri de provas académicas de pós-graduação (mestrado e doutoramento), em Portugal e no estrangeiro.Representante do Ministério da Cultura em diversas comissões de nomeação governamental. Autor de numerosa bibliografia sobre a Pré-História Antiga portuguesa, publicada em revistas da especialidade nacionais e estrangeiras (cerca de 180 títulos entre 1972 e 2006). Membro do Conselho de Redacção da revista “Al-madan”. Membro do Comité Assessor da revista “Trabajos de Prehistoria” (C.S.I.C., Madrid). Membro do Conselho Editorial da revista “Museologia.pt”. Participante em numerosas reuniões científicas nacionais e estrangeiras, exercendo em algumas funções de coordenação científica de secções e mesas.


Organização

Apoio:
Apoio à divulgação:
Para ler uma referência ao livro, ver aqui.
Para ver as bibliotecas onde já pode ler o livro, ver aqui.
Para ler entrevista ao autor sobre o livro, ver aqui.
Sobre este evento cultural, ler aqui.

Etiquetas: , , , ,

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home