fanzine Tertuliando (On-line)

Este "blog" é a versão "on-line" da fanzine "Tertuliando", publicada pela Casa Comum das Tertúlias. Aqui serão publicados: artigos de opinião, as conclusões/reflexões das nossas actividades: tertúlias, exposições, concertos, declamação de poesia, comunidades de leitores, cursos livres, apresentação de livros, de revistas, de fanzines... Fundador e Director: Luís Norberto Lourenço. Local: Castelo Branco. Desde 5 de Outubro de 2005. ISSN: 1646-7922 (versão impressa)

terça-feira, maio 25, 2010

O que é que a Assíria tem? *SIMONE A GUERREIRA

A comparação de hoje pode consduzir a algumas susceptibilidades, mas acontece que a História antiga em países de língua portuguesa, quer em Portugal, quer no Brasil, parece ser realidade paralela. Que o digam os investigadores da Faculdade de Letras, da Universidade Nova, mais parecem ter sido de um filme de ficção científica como Matrix ou Avatar onde cada mebro da equipa se liga a uma máquina. Bem já que a história pode ser considerada hoje em dia , ficão científica. Então porque não falar-vos dos membros da nave Nabucodonor II?
Lembram-se de Matrix? Todos eles estavam numa nave chamada Nabucodonor II? Então, esse filme tem tudo a ver com a Assíria, a realidade paralela, as profecias, e a profetiza que era sem mais nem menos um nome de código ou um ficheiro de computador. Aqui neste caso a Assiriologia é mais como uma nave do género de Avatar todos os elementos são liderados por uma especialista com livros pub licados sobre aquela civilização, ainda melhor... os elementos daquela civilização respeitam os animais, pedem-lhes perdão quando têm necessidade de os matar para se defender, porque eles fazem parte do equilíbrio da natureza, depois há a questão da Árvore da Vida (presente nos baixos relevos neo-assírios) estudada pelo assiriólogo filandês Simo Parpolla (que fez parte do meu imaginário estudar Assiriologia e ambientar-me com aquele frio...)
" O rapaz não deve bater bem da cabeça" era o que certamente pensavam quando eu falava nisto, mas acontece que em 20 anos Helsínquia tornou-se um dos centros de Assiriologia mais poderosos e quem investiga os textos proféticos... para dizer que toda esta demanda científica me faz lembrar este filme maravilhoso a meu ver...
Ali está tudo a religião, as cenas de caça, guerra, a ideologia e poder, quer seja história, ficção ou não tudo se rege por uma única questão, poder e imagem, como definia a assirióloga portuguesa Maria de Lurdes Horta da Palma.
Porque o prometido é devido faço desde já as apresentações. Apresento-vos a Simone a Guerreira. Bem vinda Simone

Hoje escrevo aqui sobre uma pessoa que como todos nós poderia ter cruzado braços, mas não. Trata-se de Simone da Silva e é estudante de História da Professora Kátia Paim Pozzer que já escrevi aqui neste blogue. Simone foi uma daquelas raras pessoas que soube juntar a capacidade de gostar de história antiga e de uma história que nem todos gostam. Mas tudo isso leva a caminharmos num outro universo a fazermos paralelos com outras realidades, ou melhor as artes , como o cinema e a litertaura, por isso os sonhos produzem efeito quando ouvimos que do outro lado do oceano alguém quer seguir caminho com algo que nos começamos e que não continuamos pelas circunstâncias da vida. Simone é mais um daqueles casos míticos de personagens dos livros mágicos que não nos deixam de indiferentes.. Desejo que a Simone consiga o seu objectivo. Força amiga, os sonhos estão para durar e tu podes ter a certeza que voltarás mais forte e mais decidida. Por isso quando lemos livros como "Azrael - O Anjo da Vingança" e " Samurai: Nome de Código," de Neal Stephenson fazem-nos ver a Assíria de um aoutra forma. Lida-se com história e litertura. Terror, fantasia e ficção científica. Mas é nesse sentido que a litertura se aproxima da história é criar pontes para fazermos uma caminhada ousada, fresca independentemente das intempéries e das secas. Eu sei que a Simone é capaz de fazer essa colheita e de fazer uma viagem para entregar os seus produtos aos senhores da Assíria, mostrando os despojos que conseguiu apanhar e falar com os génios alados para compreender todo um contexto histórico inexistente. Só esperamos que os génios alados a deixam entrar dentro do palácio, assim como todos os restantes da equipa porque eles merecem. Amanhã iremos segui-los novamente. Bom trabalho! Saúde e sorte! Que os deuses estejam convosco!

* Esta é a primeira de uma série de crónicas sobre a equipa da Iconografia da Guerra no Brasil liderada pela Professora Kátia Maria Paim Pozzer, Simone Silva da Silva é graduanda de História ( ULBRA - Universidade Luterana - Brasil )

1 Comments:

  • At 6:28 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    Muito Obrigado Antonio pelo o seu carinho! Bjos do Brasil
    Simone

     

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home