fanzine Tertuliando (On-line)

Este "blog" é a versão "on-line" da fanzine "Tertuliando", publicada pela Casa Comum das Tertúlias. Aqui serão publicados: artigos de opinião, as conclusões/reflexões das nossas actividades: tertúlias, exposições, concertos, declamação de poesia, comunidades de leitores, cursos livres, apresentação de livros, de revistas, de fanzines... Fundador e Director: Luís Norberto Lourenço. Local: Castelo Branco. Desde 5 de Outubro de 2005. ISSN: 1646-7922 (versão impressa)

sábado, dezembro 19, 2009

Descobrir o Natal e as suas origens

Quando nos aproximamos de uma época ou estamos prtaicamente na sua reta final, temos a tendência para julgar que aquela data é realmente verdadeira. Mas nem é bem assim. De facto a época a que chamamos Natal só foi instituída depois de muito tempo e inicialmente a sua verdadeira data tinha a ver com a chegada dos reis Magos a 6 de Janeiro. Os Cristãos ortodoxos festejam-na e nuestros huermanos também, só nós e mais uma centena de países festejamos esta data a 25 de Janeiro. Para quem não sabe ou não se recorda esta data na antiga religiãom pagã estava consagrado a Apolo, o deus da Luz ou ainda a ligação da majedoura do menino Jesus era a Mitra ao deus oriental. Hoje em dia esquecemo-nos de várias coisas ou momentos e acontecimentos que dão vida e origem. Natal é um estado de espírito e reconhecimento. Porque temos que aliar esta mesma data a um par de meias ou sapatos a cheirar a chulé? Sapatos velhos e rotos ao pé da chaminé dos nossos avós? Onde estamos todos nós? Esperamos ávidamente que idiotas chapatos que venham lá sabe-se lá de onde e coloquem setenta mil velas à volta da sua casa quando se fala de problemas gravíssimos a nível ecológico... quantas árvores são cortadas todos os anos por esta altura? Não será hora de que os reis magos lhe atirem com mirra e marretas para cima da cabeça? Que quadra é esta onde os perus tem que ser embragados para que a sua carne fique mais terna? E o que teremos depois no Céu dos Perús? A associação dos Perús Alcólicos? E o bacalhau será que ele tem vontade de ira para a mesa todos anos na noite da Consuada?

Pensem nisto um algum Natal destes não teremos mais árvores, nem Perús que se alevantem às vinte e quatro horas e digam: Agradeço a estar aqui nesta mesa, à pessoa que embregou e cortou as goelas, muito obrigado, meu querido assassino. Ou até mesmo o bacalhau não poderia acompanhar qualquer cantor brejeiro nem acompanhar qualquer couves num anúncio erótico dos jornais diários somente diria "Bacalhau veja bem se é da Noruega" E é por tudo isto que todos os dias eles vãoa a um qualquer hipermercado. Onde a qualidade é muito mais barata. Boas festas. E voltem sempre!

Etiquetas: ,

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home